quarta-feira, 24 de junho de 2009

PIOR QUE AHMADINEJAD, SÓ BUSH...



A supporter of reformist candidate Mir Hossein Mousavi looks up as she passes below the photographer during a demonstration on June 17, 2009 in Tehran, Iran. (Getty Images)

Depois de um longo período sabático o fantástico Lagonda está de volta, e bastante em forma:


Olhem-me esta! O povo do Irão parece que já está um pouco farto do regime totalitário do seu país. Estranho: a mim sempre me disseram que viver sob a rígida protecção de Alá deve ser algo assim como o paraíso terrestre. Parece que não há possivelmente nada mais belo do que desfrutar os nossos dias debaixo da tutela de um velho eclesiástico numa miséria sem qualquer perspectiva e ser endrominado quando vamos votar. Será que ainda há melhor do que isto? Sim, podemos ainda acalentar a esperança de que os dirigentes do nosso país, cegos pelo ódio aos judeus e zelo religioso, provoquem um Armagedão sobre eles e sobre o seu povo. Seria fantástico! Mais ventura é impossível. É surpreendente ver gente que resiste a tanta felicidade...

Entretanto chegam-nos notícias de membros do Hamas que de repente aparecem no Irão para ajudar a consolidar a ditadura islâmica. E fazem-no procurando estabelecer um diálogo positivo com os manifestantes, esperando pacientemente a vez deles para botarem faladura, alcançando, dentro do possível, compromissos aceitáveis. Resumindo, precisamente o método seguido em Gaza e que tantos frutos deu. De vez em quando lá cortam umas cabeças, ou enforcam crianças, mas não devemos ver nisso nada de mal, e sobretudo não devemos perturbar a situação com perguntas chatas, porque de qualquer maneira não percebemos nada do assunto. E estas coisas têm que ser vistas no seu contexto histórico, e pelos visto é sempre mais difícil do que parece explicar estas subtilezas com algum êxito numa página da internet, por isso eu nem me atrevo.

Estranha, esta irmandade entre muçulmanos. Sinceramente cada vez percebo menos! Se palestinos são atacados por judeus, logo protestam na Holanda os marroquinos, que não são palestinos - são apenas muçulmanos. Pelos vistos existe no âmbito religioso uma espécie de parentesco, e os irmãos muçulmanos ajudam-se mutuamente seja onde for numa grande prova de solidariedade! Sim senhor, bonito.

Mas se noutra parte do mundo muçulmanos cometem sacanices em nome de Alá e se nós perguntamos aos muçulmanos na Holanda a razão de tanta violência religiosa no seio do Islão, então está logo o caldo entornado, ficam todos zangados, e sobretudo que ninguém sugira que os muçulmanos, devido a partilharem a mesma religião, se medem todos pela mesma bitola. Isso é que não! Cada muçulmano é um ser único, cada muçulmano age e comporta-se individualmente - possíveis semelhanças de comportamento entre muçulmanos são produto da mais pura coincidência. A irmandade religiosa e a solidariedade de que eles tanto se gabam parece que de repente deixou de existir!

Mas se há algures um regime anti-judeu em dificuldades, logo é ajudado por muçulmanos anti-judeus que se designam por Hamas. Hamas! Onde é que eu já ouvi esta palavra? Não eram os marroquinos que na Holanda, e numa manifestação contra Israel, gritavam “Hamas, Hamas, todos os judeus ao gás”. Então sempre há irmandade religiosa, ou será isto também pura coincidência? Talvez existam dois Hamas e também não há mal nenhum nisto!

De qualquer maneira: é outro sapo vivo que os decentes mas obstinados defensores do Islão - como sendo uma religião edificante, mas sobretudo extremamente humana – vão ter que engolir. Elevada moralidade minha gente! Nós no Ocidente temos muito que aprender com eles! Mas pelos vistos a população do Irão não está mais disposta a aturar a excessiva moralidade dos seus inspiradíssimos dirigentes cheios de fé, que sem dizer água vai disparam sobre cidadãos desarmados. Então, em que é que ficamos?

Mais uma vez: viver debaixo das leis de Alá não interessa nem ao menino-jesus. Repito: não é nada aconselhável. Pela milésima vez fica comprovado que apesar das indiscutíveis boas intenções, o Islão é um cheque em branco para regimes cruéis e totalitários: uma espécie de ‘turnkey solution’ para pulhas sanguinários com ambições ditatoriais...

14 comentários:

Anónimo disse...

Excelente. Reenviei este texto para os meus amigos.
ejsantos

Frederica Lourenço disse...

Isto não se faz! Distraiu-me do trabalho e já me pôs para aqui a rir sozinha.
É que isto de ser do contra sozinha é tarefa chata, mas ler textos como o seu dá-me ânimo para acreditar que ainda não perdeu tudo a lucidez.

ml disse...

Pelos vistos existe no âmbito religioso uma espécie de parentesco...

Mas é que nem tenha dúvidas, essa irmandade existe e nem é preciso recuar às Cruzadas ou lembrar o paganismo germânico. Em 1998, aquando da guerra Etiópia/Eritreia, Israel fez uma ponte área para acudir aos chamados 'judeus negros da Etiópia'.

Essas irmandades 'religiosas' estão mais ou menos diluídas na Europa, mas não morreram. O Ulster e os Balcãs conhecem-nas.


"Pior que Ahmadinejad, só Bush..."

'Atrás de mim virá quem de bom mim fará'.
Agora deu-me para os provérbios, porque senão diria como diz aquela senhora que aspira a 1ª ministra, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
Ainda não é provérbio.

Range-o-Dente disse...

Bem afinfado.

Range-o-Dente disse...

Não podia deixar de ser.

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=1271397

.

Anónimo disse...

Na lógica daquela coisa, um maometano nunca julga outro maometano.
Pode estar a ser injusto e allah é que sabe mais.
allah é que julgará.

Outras ideias que se apanham daqueles enganados são muito reveladoras do que aquilo é.

Um maometano pode ser o pior maometano, o maior criminoso, o maior bandido, por ser maometano, está sempre acima de qualquer não maometano, mesmo que o não maometano seja a melhor e a mais santa pessoa de todo o mundo e de toda a história.

E tudo o que um maometano recebe de bom de um não maometano, não é para agradecer ao não maometano.
Porque naquelas cabecinhas, isso não se deve aos não muçulmanos mas sim a allah.

Com esta argumentação, nada agradecem de todo o bem que a Europa e os Ocidentais lhes fazem e dão.
E além de não agradecerem, são obrigados pelo islão, a serem oportunistas mas depois, a destruírem toda a cultura Europeia e Ocidental.

Como o corão são as palavras de allah, só o corão interessa.
Palavras dos homens criam problemas.
E se allah falou, há que ser escravo de allah e obrigar os outros a também serem escravos.

O corão pode ter a pior coisa.
Um maometano tem que a aceitar, defender e justificar.

Fora do corão pode haver a melhor coisa.
Um maometano além de a não poder aceitar, é obrigado a ser oportunista das vantagens e depois destruir a sua fonte.

Pouco a pouco vai-se descobrindo a verdadeira base ideológica daquela coisa.

Carmo da Rosa disse...

Ejsantos,
Obrigado pela parte que me cabe, o resto vai para o Lagonda.

Frederica Lourenço, idem.
Às vezes, nem sempre, convém uma pequena distracção no trabalho e sobretudo fazer rir as pessoas – de resto é essa a intenção do Lagonda e não, como muitos julgam, dizer mal da religião da paz...

Range, também já acusaram o governo holandês de apoiar os ‘terrotistas’ como eles dizem!

ML,

Acha que o transporte dos falachas da Etiópia para Israel, o Ulster, os Balcãs e já agora, porque não, o problema da Casa Pia, servem para minimizar o regime de Ahmadinejad?

De qualquer forma, e já a pensar no assunto, foi por essa razão que eu mudei o título ao artigo do Lagonda, que tinha um bem mais neutral: ENTRETANTO NO IRÃO...

Quem é a senhora que aspira a primeira ministra?

@ Anónimo das 23:25: «Pouco a pouco vai-se descobrindo a verdadeira base ideológica daquela coisa»

E estão-se a descobrir cientificamente (por arabistas alemães) cada vez mais coisas que eles, muçulmanos, ainda nem sequer sonham. Como por exemplo que: o Corão originariamente não foi escrito em árabe clássico – como afirma a ortodoxia - mas em Aramaico. Com base em modernas técnicas de análise de texto não é plausível que o Corão tenha sido escrito numa época precisa, nem tão pouco por UMA só pessoa. Com base em recentes estudos de numismática há quem diga que o Islão não teve o seu início na Meca (actual Arábia Saudita) mas sim no Afeganistão a partir de cristãos árabes exilados. Afirma ainda que o Islão conquistou a partir de dentro para fora e não ao contrário, como se julga.

E um perito em numismática ligado a esta temática, Volker Popp, assim como outros especialistas, vai mais longe e afirma que Mohamed no início não seria um nome próprio mas sim um título, O Louvado, O Eleito, mas não referente a Maomé mas sim ao nosso Senhor Jesus Cristo. Como termo de comparação note-se que uma série de figuras bíblicas são muitas mais vezes nomeadas no Corão do que Maomé!
Jesus 25 vezes, Maria 35, João Baptista 41 e o campeão absoluto (como diz Popp) é Moisés, que aparece 135 vezes.

E depois verifica-se que certas histórias parecem terem sido copiadas da Bíblia, o que leva Christoph Luxemberg a afirmar que o Corão seria inicialmente um livrinho cristão para rezar, um catecismo...

Quando acabar de ler As Controversas Fontes do Islão voltarei ao assunto com mais precisões.

Anónimo disse...

Interessante!

Anónimo disse...

Não tarda nada mais uns "protocolos de Sião" fabricados nos anos 50 do seculo passado farão parte do catecismo "coltural" em que os problemas do universo (terra incluida claro) resumem-se ao cristianismo.
Assim como FRosas descobriu a história a a partir das cruzadas haverá quem explique que os dinossauros foram extintos pela mesma cartilha (cristã claro).

ml disse...

Acha que o transporte dos falachas da Etiópia para Israel, o Ulster, os Balcãs e já agora, porque não, o problema da Casa Pia, servem para minimizar o regime de Ahmadinejad?

Já lhe falei nas vantagens de desligar de vez em quando o piloto automático? Não? Esqueci-me, bolas!


Não conhece a sra presidente do PSD?

Carmo da Rosa disse...

Anónimo das 9:43,

Não se trata de culpar seja quem for, muito menos os cristãos, trata-se apenas de tentar descobrir (cientificamente) as origens do Corão e do Islão...

Carmo da Rosa disse...

ML,

com tanto que escrevo, e com tanta falta de tempo, só vejo vantagens na utilização do piloto automático...
A Sra. Presidente do PSD! Sim, conheço, uma tal não sei quantos Leite.

Range-o-Dente disse...

Caro CdR,

Parece que ontem os espanhois levaram uma abada qualquer dos americanos. Deve també ser o efeito Obama.

.

Carmo da Rosa disse...

Range,

Não goze porque é verdade, os Yankees estão todos YES WE CAN, e não há nada a fazer...