quarta-feira, 17 de junho de 2009

A singularidade

"Essa decisão, como não podia deixar de ser, chegou devidamente revestida do anúncio dum admirável mundo novo"
Aqui.

#RoD, estupidez crónica, amanhãs cantantes, "educação", ensino, estúpidos

1 comentário:

Levy disse...

No papel é tudo tão bonito. O eduquês é uma língua que muitos incautos têm gosto em ouvir.
Mas nada daquilo bate certo com a realidade. É o que diz a Helena, são os amanhãs que cantam, é a felicidade para todos, o sol da terra. As escolas são governadas por esta ideologia totalitária. Aquele que não fizer o que estes iluminados decretam, é logo um potencial suspeito a ser inspeccionado e verificado.
Mas nada disto interessa muito, porque é para ser aplicado nos filhos dos pobres e da classe média.
Não interessa se aprendem ou não, e se fazem ou não. Para subir no sistema socialista só é preciso ter o cartão do partido, ser letrado não é obrigatório.