domingo, 30 de janeiro de 2011

Do maestro dos corvos

Anunciou António Costa pretender vir a proibir a circulação de veículos antigos na baixa de Lisboa por provocarem muita poluição.

A esta socretina esquerdalha não basta enterrar o país e torná-lo um estado falhado, disseminar a pobreza e a fome, sente ainda ser necessário fazer sangue espezinhando a pobreza como quem extermina baratas.

Estes apparatchicks adoram viver no esterilizado mundo reservado às luminárias. No das gaiolas de alumínio onde magalhónicos rebentos instalam vácuo onde antes circulavam pirolitos. Detestam, numa palavra, a bicheza para quem os coiratos lá vão entretendo o ratinho antes contentado pelo pastel de nata.

Sugiro a António Costa que proíba a circulação, também na baixa, talvez até em toda a cidade de Lisboa, a todos os velhos. Já reparou, senhor presidente, que a velhada tende a tossir. Sim, a tossir. Tossir, aquela coisa mais que infecta que conspurca o puro ar catalisado que vossa senhoria tanto parece apreciar.

Alternativamente poderá sua senhoria obrigar que o escape dos tais conspurcantes carros tussa também para dentro do habitáculo. Talvez os catarros do dono da velharia e o carbúnculo do tubo se anulem desintegrando ambos rumo a um mundo asséptico e resplandecente.

...

Se com esta missiva não conseguir convencer o homem dor corvos a arrepiar caminho, resta rezar para que uma nova ditadura restitua a esperança num novo 25 de Novembro.

Sem comentários: