quinta-feira, 19 de abril de 2012

Um Chega-pra-lá na Malevolência Nacional




Opiniões como aquelas que o Filipão deu sobre o Ronaldo são quase impossíveis de ouvir em Portugal ou ditas por portugueses.  E porquê?
O Camões resumiu tudo a uma só palavra que, não por acaso, foi a última que deixou nos Lusíadas.

3 comentários:

Carmo da Rosa disse...

E qual foi a última palavra dos Lusíadas?

Estou a pintar a estante dos livros e por enquanto não posso encontrar os Lusíadas...

Paulo Porto disse...

eheheh,
CdR, a ideia era mm pôr o pessoal que não soubesse aa procura.
O meu problema csg eh:
- isso tb vc já sabia mas está-se nas tintas para a minha ideia;
- como se não bastasse, tb tá com outras tinhas que lhe salpicam o teclado do apple, mal empregado (se eh os apple ainda têm teclado, não sei);
- e depois de me apanhar a responder-lhe "inveja" ainda era capaz de me dizer que havia engano, que a úlima palavra é "enveja".

Portanto, e aa cautela, respondo-lhe: a última palavra dos Lusíadas é "enveja".

Carmo da Rosa disse...

Achei a ideia de pôr a malta à procura excelente, e já encontrei Os Lusíadas e.... - julgava que era tanga! - a última palavra é realmente enveja.

Mas a ‘enveja’ que eu interpretei das palavras do Filipão – não tenho a certeza que seja a mesma que a sua – é a inveja que o Cristiano Ronaldo tem a Messi. Inveja esta que o tolhe e lhe suga a possibilidade de ser ele o melhor do mundo.

O Cristiano Ronaldo tem (quase) tudo para ser o melhor do mundo: uma técnica fabulosa, um físico poderoso, uma velocidade estonteante e vontade de se aperfeiçoar. Tudo isto (ao mesmo tempo) podia ser admirado quando ele jogava no Manchester, quando o Messi ainda não tinha aparecido à baila…

O mesmo aconteceu a Federer, depois do Nadal ter aparecido – mas parece que já se recompôs…

PS Como vê, o problema é outro...