terça-feira, 3 de janeiro de 2012

2012 - 50 milhões de mortes diárias causadas pelo aquecimento global


Segundo "especialistas" (em 8 de Janeiro de 2007) 2012 será o ano em que 4.500.000.000 (quatro mil e quinhentos milhões de pessoas) morrerão por causa do aquecimento global. Estando nós hoje a dia 4 de Janeiro, já terão morrido umas 50.000.000 de pessoas (50 milhões - doze milhões e trezentas mil por dia até ao fim do ano).

É estranho que ninguém tenha falado no assunto.

18 comentários:

Carmo da Rosa disse...

(quatro mil e quinhentos milhões de pessoas) morrerão?

Tudo isso em 2012 ?

Tanto morto, isso nem o Islão é capaz…

RioD'oiro disse...

Explica-se por ser um jornal (ver cabeçalho) progressista e intercultural.

RioD'oiro disse...

... é claro que os anos vão passando e as predições de fim do mundo vão agora começar a saltitar como pipocas.

Sorge disse...

Rio D'Oiro, pode dizer-me onde consigo encontrar esta publicação online? Qual é o endereço?

RioD'oiro disse...

É só seguir os links:

http://www.agoracosmopolitan.com/home/Frontpage/2007/01/08/01291.html

.

Sorge disse...

Obrigado.

Paulo Porto disse...

RD

A coisa eh muito mais grave do que o título do seu post diz.
São "4.5 billion", o que, fora da América do Norte e GB, são quase mil vezes mais do que os seus 50 milhões.

Mais ou menos 3/4 da população do planeta. O que vale eh q o Estaline estah a cozer no inferno e já não pode competir com o planeamento "estatístico" destes camaradas.

Paulo Porto disse...

RD

A coisa eh muito mais grave do que o título do seu post diz.
São "4.5 billion", o que, fora da América do Norte e GB, são quase mil vezes mais do que os seus 50 milhões.

Mais ou menos 3/4 da população do planeta. O que vale eh q o Estaline estah a cozer no inferno e já não pode competir com o planeamento "estatístico" destes camaradas.

RioD'oiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RioD'oiro disse...

Os 50 milhões ´teriam morrido nos primeiros 4 dias deste ano, à data a que publiquei o artigo. 12.5(+-) milhões por dia. É só fazer as contas: 4500000000/365 ...

4.5*10^9 é, de facto, mais de metade da população da terra.

Ameaças desse calibre houve muitas.

Sorge disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RioD'oiro disse...

Caro Sorge,

Ou se porta com um minimo de decência ou corto-lhe o pio.

Sorge disse...

Tenho tentado, meu caro, como tem aliás reparado. Não penso ter deslizado abaixo de alguma jovialidade insurrecta que detectei neste blog, em recentes ocasiões. Mas faça como entender, a casa é sua.

RioD'oiro disse...

Caro Sorge,

A sua mensagem era (quase) esta:

"Aprende a ler, ó [xxxxxx].
Só para poderes grunhar "Estaline" até metes os pés pelas mãos. A virgindade é f=)()(&=*"……"

Acha que não é deslize?

skeptikos disse...

Esqueceram-se, essas cabecinhas pensadoras, de contabilizar todos os que morrem de frio. Mais os que morrem por causa das radiações de Fukushima, para além das vítimas das guerras planeadas por estes fanáticos do "aquecimento global".

RioD'oiro disse...

Caro skeptikos,

Ninguém morreu em Fukushima por causa das radiações. Na zona, afogados, morreram milhares, que o caro s esqueceu de referir, tal é a qualidade da sua preocupação com as pessoas.

Sorge disse...

Oh Rio, então? Poderá ter sido até de mau gosto, concordo. Todos temos os nossos momentos menos conseguidos. Mas ambos sabemos que isto não rivaliza nem de perto nem de longe com alguma das suas pérolas de provocação… Independentemente disso, a casa é sua, as regras são suas e reservo-me a participar nas estritas condições que definir.

PS (Para os leitores não ficarem com nenhum tipo de sugestão pornográfica, era importante ficar claro que os seus XXXXXXXXXXX não significam mais que o anonimato da pessoa que interpelei pelo nome próprio, no meu comentário, nada mais)

RioD'oiro disse...

Sorge:

"isto não rivaliza nem de perto nem de longe com alguma das suas pérolas de provocação"

Provocação não é insulto. Provocação depende de ambas as partes: a que acha que há motivos para provocar e a que se acha provocado. Pode dar-se o caso da visada não ver qualquer provocação.

Por exemplo, quando afirmo que os regimes socialistas mais aguerridos da história foram directamente responsáveis por quase 100 milhões de mortes, não há qualquer provocação a não ser que alguém negue que tal tenha acontecido. Nessa altura pode achar que está a ser provocado, mas a realidade vale por si.