sábado, 7 de janeiro de 2012

Do mundo do "Pingo Doce" pseudo-mandatado



Quem é o "Pingo Doce" para falar em nome dos "colaboradores"?

3 comentários:

Carmo da Rosa disse...

O patrão!

Mas o Pingo Doce já existe desde 1792? Ou é a Jerónimo Martins?

Ai minha Nossa Senhora, que país tão críptico, vá lá uma pessoa entender esta gente!!!

Freire de Andrade disse...

Também estranhei que Soares dos Santos (que é quem assina) falasse "em nome dos colaboradores". Mas depois tive de ir às compras e ouvi uma das colaboradoras mais antigas, com muita prática de caixa, defender bem alto o patrão, dizendo que está defendendo os "30.000" colaboradores do desemprego".

RioD'oiro disse...

Caro Freire Andrade,

"em nome dos colaboradores" é forte.

'Defender o emprego dos colaboradores' estaria correcto. 'os postos de trabalho', enfim, estaria bem. "em nome" tresanda a quem tem o rei na barriga.

Esta malta exorbita com facilidade e esse exorbitar é perigoso, a começar para quem lá trabalha. Esse exorbitar tende a exorbitar-se a si próprio.