sexta-feira, 11 de abril de 2008

Schism


Parece que um blogger Saudita decidiu por bem publicar um vídeo no youtube como resposta ao vídeo Fitna, do nosso amigo Geert Wilders.

Em nome da liberdade de expressão, bandeira que ostento e que certamente todos os colaboradores deste blog também ostentam, aqui vai:



11 comentários:

Caturo disse...

Raramente vi tamanha manifestação de imbecilidade em vídeo. Primeiro, porque, ao contrário do que o muslo autor deste filme diz, Wilders não tira absolutamente nada fora do contexto, pelo contrário, e exemplifica a actualidade da violência alcorânica com exemplos da vida actual, mas exemplos a sério, e não imagens duma guerra que não é feita pelos Americanos por motivos religiosos (Iraque), pois que só a mais primária propaganda musla, ou esquerdista, é que pode continuar a chamar «cruzados» aos Ocidentais no Médio Oriente, isto depois de a nova Constituição iraquiana ser marcadamente mais islâmica do que a do laico Saddam Hussein.

Quanto à idosa que fala na guerra, agora era preciso que o muslo que fez o vídeo mostrasse aquelas crianças a perpetrarem ataques suicidas...

No que respeita às primeiras imagens, são francamente as melhores e mais significativas: tanta queixa contra Israel, tanta queixinha, e afinal os seus detractores não arranjam nada melhor do que meia dúzia de soldados a espancarem dois ou três palestinianos, como se alguém com dois dedos de testa acreditasse que os soldados receberam ordens governamentais para irem ali dar uma tunda a dois ou três desgraçados de Alá.
Onde estão afinal as mulheres e as crianças a serem chacinadas, em obediência ao Antigo Testamento? Pois, nicles...

De notar que a Bíblia é também intolerante, como o Islão, ou não pertencessem ambos os credos ao mesmo fundo semita monoteísta. O que realmente acontece é que o Islão é hoje uma força belicamente activa e motivadora, ao passo que ninguém anda a pôr bombas em nome da doutrina do Judeu morto na cruz, ou de qualquer outro judeu.

RB disse...

Já lá dizia Voltaire: "Posso não concordar com nenhuma das palavras que dizes, mas defenderei até à morte o teu direito a dizê-las"

Caturo disse...

Quanto às críticas saloias contra Wilders, João Pereira Coutinho deu disso um exemplo com um seu ridículo artigo sobre o caso.
http://gladio.blogspot.com/2008/04/cassete-politicamente-correcta-em-verso.html

O-Lidador disse...

"afinal os seus detractores não arranjam nada melhor do que meia dúzia de soldados a espancarem dois ou três palestinianos"

Não são israelitas nem palestinianos. São gajos capturados pelas tropas inglesas em Bassorá, após o ataque a uma patrulha inglesa.

Quanto ao vídeo, é uma comédia. Pretende colocar tudo no mesmo plano moral, o que revela ou a estupidez ou o cinismo do seu autor que, ao contrário do Wilders, receberá provavelmente uma medallha e em vez de perigo de vida,corre o risco de ser galhardamenre recompensado em dólares por um qq petronababo.

E acima de tudo não parece perceber que a Bíblia não é levada à letra por quase ninguém, não é pecado usá-la para endireitar a erna da mesa e acima de tudo não é a suprema e irredutível fonte de direito de nenhum país...mem sequer do Vaticano.

of disse...

Tantas discussões e maomé e alá safam-se sempre, quando são eles os verdadeiros responsáveis por todo o mal que houve e há.
Está tudo escrito.
O próprio maomé disse-o, demonstrou-o e mandou escrever.

of disse...

Se os apelos à violência do Antigo Testamento são autênticos, então os bons mahometanos devem assumí-los; se são falsos, por estarem manipulados,
não faz sentido usarem-nos.

Infidel disse...

O antigo testamento está semeado com guerras, limpezas étnicas, escravatura, incesto, adultério, tentativas abortadas de sacrifícios humanos, enfim, é um filão para ao argumentistas de telenovelas da SIC & TVI.

Note-se, no entanto, que os profetas do antigo testamento também são profetas do islão. Neste sentido, o autor do vídeo está (involuntáriamente ?) a matar 3 coelhos com uma paulada...

OF disse...

Problemas sempre houve.
Quando há vontade, tudo serve para encontrar soluções.
Quando há vontade,tudo serve para criar problemas.
A habilidade de maomé foi ter construído e aperfeiçoado ao longo do tempo métodos de criar problemas e obter ganhos com isso.
O mesmo fazem os seus seguidores.
Nada percebem do corão, mas inspirados por maomé, aumentam ou criam problemas com tudo e com todos de modo a obterem ganhos emocionais e ganhos materiais.

DS 2 disse...

Aí o Caturo vem comentar aqui!!!!
Aíííííí!

Caturo, não vale a pena, estes gajos são mais fechados que os comunas. Com eles o diálogo é impossível. Eles lêem umas coisas, não compreendem metade do que lêem e depois limitam-se a regrojitar aquilo que leram. Se lhe puserem questões difíceis, vão se abaixo.
Enfim, não passam de gente do contra incapaz de construír algo.

É só procurar o baile que eu dei ao Lidador, que eu até admirava como blogger quando lhe explicava que Europa é uma civilização, que a Guerra Fria já tinha acabado... e lá ia o Homem buscar teorias Huntingtonianas (que o próprio Huntington deixou em aberto dizendo que a Civilização Ortodoxa se iria apróximar, ou não, da Ocidental) sem cabimento para justificar o facto de que para além da cortina de ferro, apenas os países que entram na U.E. são verdadeiramente Europeus...

Também lhe poderia perguntar porque não é a Argentina Ocidental, sendo os países que mais contribuiram para a formação do povo da Argentina Ocidentais como a Espanha, a Itália e Alemanha e outros países Europeus. mas não obstante, os Estados Unidos são Ocidentais.
Eu nem pergunto isto a esta gente porque temo ler uma resposta do género: Disseram-me que isso vinha no livro de um grande pensador que até não era comuna e portanto deve ser verdade.

Mas povo deste blog, preparem-se para uma enchente...

Luís Oliveira disse...

[Mas povo deste blog, preparem-se para uma enchente...]

Já tinha guardado as galochas.

Caturo disse...

apenas os países que entram na U.E. são verdadeiramente Europeus...

Erro grosseiro. A Europa é, em primeiro lugar, uma questão de pertença étnica e civilizacional.