quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Wilders

109 comentários:

sr.anónimo disse...

então o óscar?

. disse...

Para os muçulmanos já é incitar ao ódio, dizer que Deus está vivo, vivinho da silva e que a alma de maomé precisa de ajuda.

Streetwarrior disse...

Mas Lidador...então como é que se explica que a maioria dos muçulmanos não seja fundamentalista?
Só uma pequena franja é que tem esse modo de pensar que por consequência se alastra.

Será que "proibir" o Q´uran removerá o fundamentalismo?
Não me parece.

Nuno

RioD'oiro disse...

Streetwarrior:

"Só uma pequena franja é que tem esse modo de pensar que por consequência se alastra."

Experimente perguntar a si próprio por que alastra e tente perceber se ser, ou não, uma pequena franja, é relevante.

Unknown disse...

Caro SWarrior, nem eu, nem o Sr Wilders dizem que a maioria dos muçulmanos é fundamentalista, pelo que o seu argumento não faz sentido.
Todavia deixe-me responder-lhe.
A maioria dos muçulmanos é como a maioria dos cristãos, ou dos socialistas, etc.
Não conhece os fundamentos da sua doutrina. Sabe umas coisas por tradição, acha bem outras, mas jamais leu e entendeu a ideologia que subjaz ao "ismo".

Acha que a maioria dos que votam comunista em Portugal, leram Marx, ou conhecem a doutrina?

Mas o facto de nem todos os alemães serem nacional-socialistas, na Alemanha do Reich, punha em causa a natureza da ideologia.
O Corão está para o islamismo, tal como o Mein Kampf para o nacional-socialismo, ou o "Capital" para o comunismo.

Mas tem uma coisa mais grave:
É que é inalterável, divino, incriado, fonte da lei islâmica ( shariah) e muito mais antigo que os outros dois.

Os verdadeiros muçulmanos são os que chamamos fundamentalistas. Porque, justamente, vão aos fundamentos. Os outros são o caldo de cultura, são o rebanho, são a água onde os peixões se movem.

E estão a crescer na Europa.

EJSantos disse...

Bom texto Lidador. Subscrevo.

Streetwarrior disse...

" Os verdadeiros muçulmanos são os que chamamos fundamentalistas."
Então puderemos dizer que os verdadeiros cristãos, são os fundamentalistas?

Nuno

Streetwarrior disse...

Esqueci-me de dizer que de resto concordo com o Lidador também em relação ás ovelhas que seguem todos os rebanhos = Ismos

Nuno

Unknown disse...

O fundamentalismo cristão não está aqui em discussão, pela simples razão que não é uma ameaça.

Note como, quase sem se dar conta, desistiu de argumentar sobre o tema, tentando focar a atenção num outro tema.

Não sei se o fez deliberadamente, mas é uma falácia muito habitual.

Não sou cristão, mas entre o cristianismo e o islamismo vai um mundo.
O mundo que existe entre uma msg que manda perdoar o outro ( a oração fundamental do cristianismo) e uma msg que diz que só há um Deus, que o profeta é Maomé e ai de quem não acredite nisso.

Entre uma msg que está na base ética e moral da civilização ocidental e uma msg que é a base da barbárie existente nos países islâmicos.

Se acha que é a mesma coisa, sirva-se.
Mas não é!

Streetwarrior disse...

""Não sei se o fez deliberadamente, mas é uma falácia muito habitual.""

Não, não foi deliberado, foi apenas tentar perceber se havia um paralelo de pensamento entre um e outro, tanto que concordei com o restante comentário.


Eu apenas entendo esta questão como uma Demonízação ao Islão consequência dos atentados do 9/11.
E porque razão digo isto...
Porque a crescente islamização não vem desde 2001,é muito anterior,ora se é muito anterior,porque razão estes problemas não eram levantados anteriormente?...será que só agora é que se radicalizarão? Se sim,porquê?...Será Consequência da imagem negativa que é constantemente propagandiada pelo mundo dito cristão?
Voltemos uns séculos atrás...
Como é que o cristianismo se impôs?...Terá sido baseado nos métodos em que agora assenta a reconquista do Islão?ou piores?
...ou poderemos fazer a pergunta de outra maneira.
...Será o império católico com todo o poder que o representa que ao sentir-se ameaçado com a crescente adesão por parte de ex-cristãos ao Islão,tenta a todo o custo "vitimar-se " e diabolizar o Islão de modo a não perder território e domínio de suas Ovelhas?
sabe que a Adesão ao Islão tem crescido? e não tem sido forçada!


São tudo questões que tento colocar,visto que sou Ateu e a mim tanto se me dá...Cristão ou Muçulmano não me afectam,embora tenha consciência que um é mais conservador que outro.

Nuno

Carmo da Rosa disse...

O Lidador disse: ” Wilders disse que o Corão devia ser banido e que é pior que o Mein Kampf.”

Isso digo eu, ele apenas diz que o Corão é comparável ao Mein Kampf…

O Lidador disse: ”Se for condenado”

Amanhã temos a resposta do tribunal. Mas o pior que lhe pode acontecer é ter ainda mais votos…

Lidador, seria interessante enfiar no seu post esta entrevista (ver link) da tv holandesa (em inglês) com um dos três especialistas do Islão convocados por Wilders para testemunhar no tribunal. Trata-se da famosa psiquiatra Síria, Wafa Sultan, que como Wilders vive (nos EUA) protegida de dia e de noite.

http://www.youtube.com/watch?v=Kvat5HIGZeo

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Streetwarrior disse...

Epá, eu até aceito tudo o que ela e o wilders possam estar a defender como argumentos válidos.

Mas porque é que não há noticia disto acontecer antes de 2001?
Terá sido a conotação negativa que a América através de Bush associou ao 9/11 que provocou esta radicalização do Islão?

Streetwarrior disse...

O-Lidador disse...

""Note como, quase sem se dar conta, desistiu de argumentar sobre o tema, tentando focar a atenção num outro tema.""

Porque não responde aos argumentos?

Como é que alguém pode dizer que não tem nada contra os muçulmanos mas sim contra o Corão?

È quase o mesmo que dizer,eu não tenho nada contra os Neo-Nazis, tenho é contra o Mein Kampf .

Que contraditória entrevista de wilders

http://www.youtube.com/watch?v=3tAE0ZIb--I&feature=related


NÃO AO FUNDAMENTALISMO seja ele qual for.

Unknown disse...

SW, o se argumento segue a habitual linha da violação. Ou seja a de que se os nossos inimigos nos atacam, provavelmente a culpa é nossa.
O violador dirá que a culpa não é dele, mas sim da atitude provocadora da vítima.

De resto está enganado quando pensa que a atitude jihadista começou em 2001.

Provavelmente para muita gente, foi o acontecimento que lhes trouxe pela 1ª vez a a casa, um problema que está aí a medrar há muito tempo.

Sayed Qutb escreveu na década de 30. A Irmandade Muçulmana existe como tal, desde os principios do sec XX.
O terrorismo islâmico é omnipresente desde os anos 50.
Hassan al Banna, Mawdudi, etc, já escreveram e pregaram há muito tempo.

O problema para nós, é que as comunidades islâmicas estão a crescer no interior das nossas culturas e a cultura islâmica não é compatível com a nossa, nem com nenhuma outra, em situação de igualdade ou tolerância.

O seu paralelismo nem sequer é válido, porque o islamismo não é apenas uma religião, uma coisa privada, mas uma ideologia, um sistema politico completo, com a sua teoria de poder, a sua legalidade, a sua cosmovisão etc.

Comparar batatas com camiões pode ter a sua graça, mas é um exercício inútil quando o camião vem na nossa direcção.

Unknown disse...

Caro SW, está a confundir a estrada de beira com a beira da estrada.

O nazismo era uma doutrina pérfida, na minha opinião. Mas havia nazis que eram más pessoas e outros que eram boas pessoas.
Ser-se contra o nazismo, não implica que se odeiem ou se ataquem todos os nazis.

Eu estou-me nas tintas para as pessoas, salvo seja. O que conta são as ideias e o islamismo é uma má ideia, seja servido por boas ou más pessoas.

O cristianismo, por exemplo, parece-me, quase sempre, uma boa ideia, independentemente se ser servido por pessoas que vão de Teresa de Calcutá, ou o Padre Américo, até Torquemada ou o Bispo pedófilo.

sr.anónimo disse...

os lambe-botas strike back ... lol!!!

Anónimo disse...

"Mas havia nazis que eram más pessoas e outros que eram boas pessoas."

Hello. hello. hello.

Streetwarrior disse...

peço desculpa....provavelmente é por incapaçidade de compreenção minha mas não consigo compreender estas coisas,não faz sentido para mim.

Como é que alguém pode ser contra o Mein Kampf e não ser contra o Nazismo...
E como é que um muçulmano que pratica o Islão de uma forma moderada e pacifica seja mau porque se serve da sua visão e do ensinamento no Corão.

Por isso lhe perguntei se os verdadeiros cristãos,eram os fundamentalistas mas não percebeu e pensou que eu estivesse a desconversar.

Eu na minha leitura da coisa,até quase desconfiava que o conceito de terrorismo,tinha originado de grupos como o Irgun, Haganah ou the Stern Gang, liderados por Menachem Begin, Yitzhak Shamir e Ariel Sharon que mais tarde até vieram a ser 1ºs Ministros .

Já agora,a Talmude para si, é um Livro pacifico?

Nuno

Anónimo disse...

"de compreenção "

ai se vem o mestre escola

Streetwarrior disse...

Sim, estruturei mal a frase.

Deve ler-se...
È por incapacidade ou incompreensão minha

Nuno

Obrigado anonimo
Nuno

Já agora,para uma das visões sobre o terrorismo e suas origens

http://www.davidicke.com/articles/war-and-terror-mainmenu-45/19027-time-to-tell-the-truth-about-israel-without-fear-of-the-mind-police

Renato Bento disse...

"Eu na minha leitura da coisa,até quase desconfiava que o conceito de terrorismo,tinha originado de grupos como o Irgun, Haganah ou the Stern Gang, liderados por Menachem Begin, Yitzhak Shamir e Ariel Sharon que mais tarde até vieram a ser 1ºs Ministros.

Já agora,a Talmude para si, é um Livro pacifico?"

Você até pode achar que o Talmude não é um livro pacífico, mas olhe que o simples conhecimento da origem do livro permitir-lhe-ia chegar à conclusão que, ao contrário do que acontece no Islão e com o caso de Wilders, o Judaísmo promove o diálogo. Isto porque o Talmude é fruto de discussões rabínicas sobre o modo de vida Judaico.

Isto para já não frisar que a questão, ao passar de Cristianismo para Judaísmo ficou, a meu ver, no mesmo sítio...

Mas esta aqui nem é a questão; está-se a equiparar coisas que não são equiparáveis. Está-se a comparar a mutilação de crianças, a decapitação de reféns, o assassinato cobarde nas ruas, os atentados bombistas/suicidas e a subjugação da mulher a protestos de grupos fundamentalistas cristãos/judaicos e a meia dúzia de casos radicais. Como diria o outro, uns fundamentalistas cortam-nos a cabeça, outros apenas nos chateiam.

Eu duvido que a origem terrorista tenha origem daí, mas se quiser pode-me explicar como é que um terrorista assina a paz com o Egipto, como é que outro apoia a Conferência de Madrid e como é que um outro fala Árabe e retira unilateralmente de Gaza... Certamente terroristas!

óscar disse...

Street, cá temos outro inquisidor ...
Tás feito, man. Aguenta-te no balanço.

Streetwarrior disse...

Tem a explicação no LInk...aconteceu e está documentado.

Com respeito á minha visão do Talmude.
Para mim, o Talmude, é como a Biblia e como o Corão, são livros e apenas livros.

Tal como a arma não mata as pessoas mas sim quem puxa o gatilho,os Livros religiosos é-lhe dada a importância que quiserem...para mim,não passam de fábulas...todos eles.

Repare que na minha modesta opinião,tudo aquilo que possa atingir a liberdade de outros enquanto regras da sociedade,são fanatismos e fundamentalismos.

Por isso não aceito fundamentalismos sejam eles Islamicos,cristãos ou Judeus.

Nuno

Streetwarrior disse...

Quantos são...Quantos são!!

Renato Bento disse...

Eu sei que aconteceu, não preciso que me explique. Mas, mais uma vez, está a comparar coisas que não são comparáveis: a comparar gente que combateu contra a má e criminosa administração Britânica, as quotas de imigração judaica numa altura em que Judeus eram mortos aos milhões na Europa e contra os atentados de Árabes Muçulmanos movidos pelo ódio com o único recurso que tinha em mãos, num tempo totalmente diferente e com justificações totalmente diferentes. É lógico que o Irgun foi um grupo terrorista, quanto à Haganah as coisas para mim são um bocado diferentes, até porque Haganah significa "Defesa" em Hebraico...

Para si pode considerar livros sagrados apenas livros, contos de fábulas ou o que quiser. No entanto, você só tem a perder com essa visão. Agora experimente vir aqui a Haia ou a Amesterdão, passando depois por Berlim e finalizando a sua viagem em Riade declamando essas bonitas frases para ver o que lhe acontece. Acha que iria ao centro da cidade intitulando o seu desprezo pelo Islão? Não me parece que tivesse a coragem para tal e muito menos a oportunidade de contar a experiência aos seus amigos...

A questão é a diferença de fundamentalismos...

José Gonsalo disse...

StreetWarrior:
Em primeiro lugar, devo dizer-lhe que não lhe respondi até agora porque não tenho tido ocasião nem sequer de passar pelo blog por mais de cinco minutos. Mas fá-lo-ei, mais tarde ou mais cedo.
O Lidador já provocou um "Hello, hello, hello" quando disse que havia nazis que eram más pessoas e outros, más pessoas. Mas isso não deveria espantar quem não tem uma visão estreita do mundo.
Bastar-lhe-á ler os documentos históricos referentes ao número de pessoas conotadas com o nazismo ou seus simples apoiantes, uns mais, outros menos conhecidos, por quem as diferentes Resistências intercederam nos julgamentos que se seguiram à guerra. Veja, por exemplo, o caso de Carl Orff, o autor de Carmina Burana, um dos maiores compositores e pedagogos musicais do século XX, por quem todos, sem excepção, intercederam. Houve muita gente ingénua ou pouco inteligente para perceber o que se estava a passar por detrás da propaganda nazi e que entrou no barco, alguns até mesmo assumindo responsabilidades; outros ainda que, não querendo abandonar o seu país, acabaram por ter que assumir cargos com os quais não concordavam. E o que se passou na Alemanha nazi, passou-se também noutros locais. Eu próprio conheço um caso, aqui em Portugal, de alguém nomeado por Salazar para exercer funções no governo, sabendo que essa pessoa era seu opositor político. Demitiu-o ao fim de três meses, com uma simples mensagem escrita num cartão de visita, por ter percebido que ele não era subornável. Por vingança, pô-lo depois numa posição de destaque, à frente de uma das instituições mais odiadas do regime, onde teve que se manter até à reforma, ainda antes do 25 de Abril. Se qualquer historiador ou antifascista feito à pressa for vasculhar os arquivos dessa instituição e não tiver grande interesse em conhecer a verdade, não investigará o suficiente e dá-lo-á, pelo historial, como salazarista, isto é, o oposto do que ele foi durante a sua vida: uma pessoa de grande carácter, que ajudou no que pôde à queda do salazarismo mantendo-se dentro do país, mas que estava totalmente marcado por Salazar.
Pois é, as coisas são o que são e quase nunca o que parece, é.

óscar disse...

"Quantos são...Quantos são!!"

Eh, eh, eh ........

Cheira-lhes a carniça nova, vão-se chegando. Mantém-te fino.

Streetwarrior disse...

Vamos a ver uma coisa...
As comparações que fiz com Terrorismo, foi com quem iniciou ataques terroristas seja com que desculpa for.
Outros ataques podem provir de outros " interesses" que é outra conversa...

" Para si pode considerar livros sagrados apenas livros, contos de fábulas ou o que quiser. No entanto, você só tem a perder com essa visão."

Ora essa...Porquê?

" Agora experimente vir aqui a Haia ou a Amesterdão, passando depois por Berlim e finalizando a sua viagem em Riade declamando essas bonitas frases para ver o que lhe acontece. Acha que iria ao centro da cidade intitulando o seu desprezo pelo Islão?"

Claro que não...e isso é comparável?
São Culturas diferentes em todo o sentido...ninguém me obriga a ir lá....se vou sujeito-me.

Os países,são livres de impor a cultura que pretendem na suas sociedades, desde que os seus habitantes estejam de acordo.
O Wilders tem maioria? Não.
Então por agora aguente-se mais tarde se verá.
Se em Portugal se vier a a aplicar a sharia.....eu mudo para outro país onde me sinta melhor...Além de cidadão do mundo,sou Português onde estiver.
Se o amigo aí na Holanda a sua filha nascer holandesa e se converter ao Islão,ela não deixa de ser Holandesa e de gozar dos direitos holandeses.
Se porventura o governo se tornarem islâmico, é por alguém o quis,logo sente-se bem numa cultura assim...e quem tá mal, muda-se...num estado de direito não é a maioria que escolhe?
Eles lá saberão.
A sociedade está em evolução constante...gostem ou não da sua evolução.

Mas ou eu estou a ver a coisa mal ou será que aí na Holanda andam com paus atrás das pessoas para elas se converterem ao Islão e eu não sei?

Nuno

Streetwarrior disse...

Oh gonsalo...será que está a abrir a sociedade para a aceitação de volta do nazismo....mas só do bom?

Aíaiaiaiai

Nuno

Unknown disse...

O seu problema, SW, é que quer à viva força falar por cima.

Quer olhar para o Islão e o Corão, com a estrutura mental de um ocidental, a qual, quer quer não, se baseia numa amálgama de valores clássicos e judaico-cristãos.

Uma vez que se quer ver de fora ( embora não esteja), acha todos os livros são iguais e que todas as religiões são iguais.
E, se calhar, para si são.
Mas não para os que os levam a sério.
O Corão nada tem a ver com os restantes livros sagrados. O próprio folio é sagrado, já para não falar do conteúdo que é a palavra de Deus DITA POR DEUS, segundo os muçulmanos.
É imutável, é incriado, é uma parte de Deus.
É a Lei!
É a moral!
É tudo.

Os livros sagrados dos cristãos e dos judeus, são histórias recolhidas ao longo de milhares de anos, são injunções morais, são conselhos, são apenas isso.
São interpretáveis, pode-se escolher que partes aceitar e que partes recusar, não são fontes de lei para nenhuma sociedade.

Se não compreender este conceito, não compreenderá nada do que está aqui em discussão.

Quanto ao terrorismo, é uma táctica. Não,não foram os judeus que o inventaram, por muito que lhe apeteça dizer isso.
Já os romanos o praticavam, isto para não falar dos mongóis, dos muçulmanos, dos hunos, de Robespierre, do Terror Vermelho de Lenine.
Mas o terrorismo apocalíptico é uma invenção islâmica.
O uso sem qq objectivo terreno, de todos os meios de destruição disponíveis, tem a marca muçulmana. E não duvide que se algum devoto muçulmano algum dia tiver nas mãos uma bomba atómica, a usará sem qq escrúpulo ou segundos pensamentos.

Anónimo disse...

Ó street, todos ao osso, quem diria.

José Gonsalo disse...

StreetWarrior:
Essa sua observação não tem pés nem cabeça, atendendo ao que escrevi. O que eu lhe disse, na sequência do que, aliás, já o Lidador lhe tinha dito, é que houve boas pessoas que, por um motivo ou por outro, inclusivé por excesso de boa-fé ou por falta de discernimento, alinharam em regimes totalitários ou foram seus simpatizantes. Uma coisa é a sua posição pouco consistente quanto a essas ideologias, outra coisa é a ideologia, criminosa em si mesma. Creio que não é muito difícil entender isto. Entre gente de esquerda (PC e BE), alguns com responsabilidades dentro das suas organizações e das autarquias pelas quais foram eleitos, tenho amigos que o são desde a adolescência e até mesmo da infância. Boa gente e bons amigos, que eu distingo da corja maioritária que os rodeia. Como eles, entenda-se, há outros, a maioria deles ligados afectivamente (é sempre por esse lado que somos apanhados...)a esses partidos, a algo em que acreditaram, embora cada vez menos, face ao que se presencia, acreditem. E, naturalmente, doridos.
O facto de haver boa gente que se convencera ou era forçado a ser nazi (quer investigar quanta gente, intelectuais portugueses simpatizantes ou mesmo militantes de esquerda, desfilaram, fardados, pela Mocidade Portuguesa, tal como o Bento XVI, na juventude hitleriana, aos 13 anos?)não significa que exista um qualquer nazismo bom. Pela simples razão de que não pode haver, mesmo que haja conseguido, na época, resolvido os problemas económicos da Alemanha.
Espero que desta vez me tenha lido com mais atenção. E, como lhe disse, responder-lhe-ei logo que possa.

Unknown disse...

Ainda a propósito do que disse o j Gonsalo, eu mesmo sou amigo de um membro do Comité Central do PCP, aquilo que se chama "um gajo porreiro", com quem é possível trocar larachas e discutir política numa jantarada.
E contudo isso não me impede de considerar o comunismo uma ideologia execrável.

No Bloco de Esquerda, por exemplo, quantas são as pessoas que conhecem o ideário da 4ª Internacional?

RioD'oiro disse...

StreetWarrior,

"Para mim, o Talmude, é como a Biblia e como o Corão, são livros e apenas livros."

http://fiel-inimigo.blogspot.com/2010/06/talmude.html

É um excelente video que explica bem o que é o Talmude.

Também lhe posso apontar um sobre o Corão.

Anónimo disse...

Street man , tu não confundas nunca a estrada da beira com a beira da estrada porque
Ha (nazis)muculmanos que são más pessoas e outros(nazis)muculmanos que são boas pessoas.
Tas a ver, com quem é possível trocar umas larachas numa jantarada. Daqui a pouco começas a ficar confundido.

Streetwarrior disse...

Eu vivi na Inglaterra e não estava preparado para a realidade daquele caldeirão étnico.
Vivi em Luton,mais propriamente em Bury Park...para quem não sabe,Bury Park é uma comunidade islamica,onde a percentagem é talvez de 1 branco/1000 muçulmanos.
Deixe-me dizer que é uma das comunidades de onde "supostamente" saíu 1 dos terroristas,pois é uma zona profundamente religiosa.
Ora o Guerrinho que é Loirinho e gosta de vestir polos da Quebra-Mar vermelho/laranja berrante da praça de setubal quando defrontou aquela realidade,borrei-me todo...aquilo assusta verdade seja dita.
Posso dizer-lhe que as mulheres nem as "zunhas" andavam á mostra,era de burka para cima.

Ao fim de 3 dias!
..aqui o pintas,já andava pela rua,passeava,comprava o que tinha a comprar,a seguir ao jantar ia beber o meu Single express em pubs os de muçulmanos que me olhavam de lado...nuca ninguém se meteu comigo,nunca ninuem me disse que o meu lugar não era ali.
Só me incomodava uma coisinha......O Bafio a caril...era por demais.

Isto em conclusão,eu acho que as pessoas se sentem inseguras,a C.Social espalha o medo para melhor " alguém " controlar a sociedade,a I.C.Romana está a perder mão nas suas ovelhas e tudo isto está a provocar 1 conflito geracional com interesses "monetários" por detrás.

Não se esqueçam que os Judeus também disseram que iriam conquistar o mundo,unindo-o numa só religião e neste momento,sinceramente,dão-me mais que pensar os Judeus com a ideologia Sionista do que os Islamicos,apesar de saber que este choque será inevitável.

Os muçulmanos procriam como coelhoes e os ditos cristãos andam-se a perder a enfiar a pila no buraco errado e ao fim de 9 meses,só sai ar,é a chamada gravidez psicológica...esse é mais outro dos motivos.


Por enquanto não me sinto minimamente incomodado...até agora...o amanhã,não sei.

Aconselho calma,ódio gera ódio,extremar de posições leva a radicalizações de discurso e parace-me que uma 3ª parte está a bater palmas e a comer pipokas enquanto esta brincadeira estala e não estala.

Rio,eu e qualquer outro,querendo,olho e destaco partes do Talmude a incitar ao ódio e ao extremismo,talcomo na Biblia,não vamos por aí.

Nuno.

Carmo da Rosa disse...

Streetwarrior disse: ”Mas Lidador...então como é que se explica que a maioria dos muçulmanos não seja fundamentalista?”

Já foi aqui explicado até à exaustão.

Vou agora tentar a versão nacional: assim como em Portugal, no tempo da outra senhora, a maioria dos portugueses não eram FAXISTAS. O que não impedia que houvessem presos políticos, tortura, PIDE, imprensa totalmente controlada, licença para usar isqueiros, mocidade portuguesa, salários de merda e uma moral sexual de convento (das carmelitas) – não se comia nada! Tudo freira!

Streetwarrior disse: ”Só uma pequena franja é que tem esse modo de pensar que por consequência se alastra.”

Não. Só uma pequena franja é terrorista (mas o suficiente para que haja enormes dispositivos de segurança, por exemplo nos aeroportos do mundo inteiro); uma grande franja tem apenas esse modo de pensar (mas, dependente da situação, pode a cada momento passar à fase seguinte: agir); e uma terceira franja, a maioria, vai à mesquita, faz o jejum do Ramadão, mata o carneiro e não chateia ninguém (bem, só chateia a filha quando esta não quer casar com o tio que tem mais 53 anos do que ela, ou quando se quer vestir como as outras raparigas…)

Streetwarrior disse: ” Será que "proibir" o Q´uran removerá o fundamentalismo? Não me parece..”

Q’uran!!!!! Ai que paaaaaaaaannnnniiiiiiisssssssssgggggggaaaaaaa! :-)

Absolutamente, proibir o Corão é uma estupidez e não vai de maneira nenhuma remover o fundamentalismo. Mas queimar o Corão, sabendo que os fundis até espumam de raiva, dá cá uma pedrada meu…. Melhor do que qualquer tipo de droga, mais barato e não faz mal à saúde… Mas vicia pra caraças!

Streetwarrior disse: ”Para mim, o Talmude, é como a Bíblia e como o Corão, são livros e apenas livros..”

É verdade, os livros são realmente apenas livros. Até um cabrão se lembrar de o ler e interpretar à sua maneira (ou mesmo o mais literalmente possível), dizendo depois que o livro foi escrito por DEUS, arranjando um rebanho que o segue para todo o lado (mesmo não conhecendo o conteúdo), para depois chatear a mona a meio mundo porque não estão de acordo com os ensinamentos que o tal dito cuja cabrão diz destilar do LIVRO…

Houve cabrões que conseguiram, metendo os pés pelas mãos, extrair do LIVRO um hippy porreiraço que só fala em paz e amor, mas outros sacaram do LIVRO um gangster que só quer guerra (Jihad) e matar todo aquele que não acredita no LIVRO!

E o mais engraçado e irónico da questão, é que quanto mais analfabetas as pessoas são, mais andam atrás do LIVRO… Vá lá um gajo perceber esta gente!

Anónimo disse...

Street man, o que tu disseste meu, estás tramado. Então tu não tens lido os posts anti-multiculturalismo? inadmissivel.
Converte-te.Onde pensas que tu estas.

Unknown disse...

Bem, SW, se me vem com as teorias da conspiração dos judeus que querem conquistar o mundo, quando já se vêm à rasca para se manter firmes num pedaço de areia do tamanho do distrito de Lisboa, não sei que lhe diga.

Tem a certeza de que não está a confundir o sionismo com uma paranóia qualquer que mete illuminatus, templários, Sábios de Sião, Ovnis e outros ingredientes típicos?

Se é por aí que vai, dá razão à Melanie Phillips que defende a tese de que o maior problema do Ocidente é o suicidio da razão.

Streetwarrior disse...

Então que querem os Judeus,Lidador?

Quem controla as grandes fortunas mundiais Lidador?
Mas quem manda no mundo...é quem tem o livro na mão ou o maço das notas?

Epá mas não é isso que está em causa.
Mas será que ainda não perceberam que o vosso discurso é tão inflamado como o dos fundamentalistas Islamicos?
Como podem querer ter razão?


Quem control

Streetwarrior disse...

Ah é verdade...esqueci-me de lhe mandar esta bojarda óh carmo.

Então mas activou a moderação e está a chamar-me Panisga?
Arrenpendeu-se a pouco quando disse que as tava a pedir mas não aguentou muito tempo eh eh eh.
Por mim é na boa carmo,não me ofende quem quer mas sim quem eu deixo,chegue-lhe aí com força mas não se esqueça que depois tem que aturar os anónimos....e com razão.

Quero moderação activada para o Carmo...senão junte-se á malta do Gulag LOLOLOLOL

Nuno

Unknown disse...

Bem, SW, as minhas discussões param sempre nos limites da razão.
Para lá disso, não o acompanho.

Streetwarrior disse...

Sim lidador,no Post acima eu ja tinha posto daminha parte que são pontos de vista diferentes.

Acredito que o lidador possa ter razão ao sentir-se atingido com a crescente ismilazão da sociedade mas acrdite,proibindo a religião,queimar corãos,fechar fronteiras á imigração,só irá gerar mais fanatismo.

Acho que a C.Social tem muita culpa do que se está a passar e sabemos quem domina a C.Social.

Acho incrivel quando foi os motins no Irão,nenhum cabrão se explodir nos guardas,ou contra os edificios do estado...não sei porquê.

Nuno

Anónimo disse...

Mas será que ainda não perceberam que o vosso discurso é tão inflamado como o dos fundamentalistas Islamicos?
Como podem querer ter razão?

Ai guerreiro, ja descobriste onde estas????

mas não se esqueça que depois tem que aturar os anónimos....e com razão.

Não fujas com o rabo a seringa escudando-te nos anonimos, os anonimos sairam de cena.

Anónimo disse...

A religião,queimar corãos,fechar fronteiras á imigração,só irá gerar mais fanatismo.

Não digas asneiras, é preciso correr com eles todos. que vão para a sua terra levantar o cu.
Vem para cá criar mesquitas a servir de madrassas e fomentar o terrorismo.

Streetwarrior disse...

Warrior...tens que comer muita pão com codea para chegares a Street...por enquanto,ainda és um pequeno e recém nascido Warrior eh eh eh.
Tu queres é ver o circo a pegar fogo eh eh eh.


Eu já sei que eles têm este modo de estar com aquilo que não gostam.
Também não sou ninguém para impor aos outros como devem pensar.
Não gostam não gostam,paciencia.

Nuno

RioD'oiro disse...

SW:

"Rio,eu e qualquer outro,querendo,olho e destaco partes do Talmude a incitar ao ódio e ao extremismo,talcomo na Biblia,não vamos por aí."

Mas então não é você o paladino de que não se deve levar a parte pelo todo?

Caro SW. Não feche os olhos ao óbvio. O Corão é, um todo de ódio ao 'outro'. O Talmude não é.

Em todos os livros você encontra as excepções que refere não valerem a pena ir por aí. No Corão você encontra excepções que não impliquem eliminar o 'outro'.

Não confunda a parte pelo todo e o todo pela parte.

Anónimo disse...

Oh street o circo ja pegou fogo e tu és o bombeiro.

sr.anónimo disse...

ena pá, street, acertaste em cheio, fizeste a burralhada sair toda à defesa. falta o lagarto, mas esse também deve vir ao milho, no original ou em cópia.

Streetwarrior disse...

"" Não feche os olhos ao óbvio.""

Para mim,o óbvio é isto,mas infelismente,continua a haver sempre alguém que ao invés de se distanciar e analizar as coisas do ponto de vista do observador,insiste em tomar um dos lados.
Normalmente,é porque se identiifica mais com essa escolha.

Dedico este video a todos aqueles que se querem colocar no papel de observador e pensar que no meio disto tudo,só há uma parte que sai sempre a perder e é aquela que escolhe um dos lados,pois no fim,é sempre enganada.

http://www.youtube.com/watch?v=g6qtGzRkK6o

Nuno

Unknown disse...

"todos aqueles que se querem colocar no papel de observador"

Creio que ainda não entendeu que não está na bancada a observar um espectáculo que nada tem a ver consigo.
Os islamistas nomearam a sua bancada como alvo e você está lá.

Se pensa que é "observador", faz lembrar aqueles que estão a ver a tourada, convencidos de que estão bem, e de repente levam com o touro em cima.

Elementos do Islão, declararam explicitamente guerra ao Ocidente , uma guerra santa contra a “aliança de cruzados e Judeus” como um “passo certo para a unificação do mundo da nossa umma, sob o estandarte da unidade de Deus”.

( Bin Laden, Uma Declaração de Jihad contra os americanos que ocupam a Terra dos Dois Santuários Sagrados, 1996: http://www.outpost-of-freedom.com/opf980830a.htm.)

Uma guerra total, que não é um fenómeno circunstancial ou conjuntural, mas o resultado de um padrão histórico comprovado.
Ainda não são muitos os que se preocuparam em perceber a dimensão e seriedade das ideias religiosas e morais que sustentam a jihad contra o Ocidente.

Wilders é uma excepção.

Streetwarrior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Streetwarrior disse...

Quem...o Bin laden?
E diz voçê "" as minhas discussões param sempre nos limites da razão "

Por acaso voçê tem consciençia do que referiu?
Voçê sabe que é o Bin Laden e o que e quem ele representa?

Lidador,pensava que estava acima dessa teorias da conspiração.

Nuno

Streetwarrior disse...

Consegue compreender o video?

LGF Lizard disse...

Existem pessoas que só compreenderão a jihad global quando sofrerem um atentado.

Até lá, apenas acontece aos outros. E é sempre fácil arranjar uma desculpa. Ou é o Iraque, ou é o Afeganistão, ou é a Palestina, as Filipinas, o Darfur, a Tchechénia, o Norte de África, a Nigéria, a Tailândia, a Índia, Caxemira e assim por diante.

Desculpas que não conseguem ocultar o desígnio global da jihad e o sue objectivo supremo: a conquista do mundo.

. disse...

Lembrem-se que allah andava às ordens e fazia as vontades a maomé, e nem assim escapou.
maomé deixou-o castrado e sem, amigos, filho, família, e por fim sem fala e sem espírito, sem o mínimo sinal de vida.

Carmo da Rosa disse...

Onde-vamos-nós disse: “Então tu não tens lido os posts anti-multiculturalismo?”

Ó Fernando, vamos para Évora pá! O que é que se passou entretanto para não assinares os teus comentários e espetar lá com o teu carão? Arranjaste alguma namorada de esquerda que não te deixa comentar num blogue anti-multiculturalista?

Streetwarrior disse: ”Quem controla as grandes fortunas mundiais Lidador? Mas quem manda no mundo...é quem tem o livro na mão ou o maço das notas?”

Vou responder pelo Lidador.
Nuno, neste momento é a CHINA quem controla as fortunas. E já não têm o LIVRO, e é precisamente por isso, por terem deitado o LIVRO fora que passaram a ter papel…

Streetwarrior disse: ”Então mas activou a moderação e está a chamar-me Panisga?”

Street, eu não activei coisa nenhuma nem faço a mínima ideia como isso se faz. Chamei ‘panisga’ a brincar (estava a tentar imitar o Chato dos Contemporâneos que gosto imenso) e tem a ver com a utilização do pedante vocábulo Q’uran…. Quero deixar bem claro que nada tenho contra panisgas, mesmo que tenham um piercing na ponta da pila ou na língua - quero é que sejam muito felizes.

Streetwarrior disse: ”Acho que a C.Social tem muita culpa do que se está a passar e sabemos quem domina a C.Social.”

O que é, ou quem é a C. Social?

Streetwarrior disse: ” Acho incrivel quando foi os motins no Irão, nenhum cabrão se explodir nos guardas, ou contra os edificios do estado...não sei porquê..”

Muito simples. Porque os gajos que protestam contra o governo dos Mullah’s não acreditam que depois de mortos vão para o paraíso onde os espera 72 virgens…

Warrior disse: ”Mas será que ainda não perceberam que o vosso discurso é tão inflamado como o dos fundamentalistas Islamicos? Como podem querer ter razão?”

Um bom exemplo de um Warrior que pensa da mesma forma que escreve: caótica e ilógica! Quer dizer mal, mas não sabe muito bem como!

É tecnicamente possível pronunciar um discurso inflamado e ao mesmo tempo ter razão. O contrário também, caro Warrior do quinto-esquerdo… Bem diz o Street, este Warrior ainda tem que comer muita broa – de Avintes claro!

Carmo da Rosa disse...

O-Lidador disse: ”Ainda não são muitos os que se preocuparam em perceber a dimensão e seriedade das ideias religiosas e morais que sustentam a jihad contra o Ocidente.”

Em Portugal até compreendo que muita gente ache estas discussões exageradas e desproporcionais, porque, que eu saiba, não há problemas sociais relacionados com o Islão. E como disse LGF “existem pessoas que só compreenderão a jihad global quando sofrerem um atentado.”. A grande maioria é realmente assim, só quando sofrerem na pele ou perderem um filho é que vão acordar…

Mas devido ao grande número de muçulmanos (e de problemas inerentes) na Holanda, França, Dinamarca e Alemanha a visão desta temática é completamente diferente. E a grande discussão que divide actualmente a opinião pública e os partidos na Europa do norte já não é saber se o Islão é ou não é um problema - sobre isto até mesmo grande da esquerda parlamentar já reconhece que sim. A divisão consiste no facto de que para uns o Islão não é uma religião mas sim uma ideologia totalitária e de conquista, e para outros é uma religião problemática sim, mas com boas maneiras e muito diálogo vai ao sítio…

O-Lidador disse: ”Wilders é uma excepção.”

Não é uma excepção, nem foi o iniciador, é apenas a continuação lógica de resistência a um problema que na Holanda já existe há trinta anos. Enquanto o problema persistir, hão-de sempre aparecer gente pior ou melhor que o Wilders – a luta continua…

No pasaran….

adfsilva disse...

A beer a day keeps Muhammad away...

Anónimo disse...

E tu street, conseguiste compreender alguma coisa destes gajos, ou ja deste de frosques e estas de saida ó guerreiro, que comeu muita pão com codea. Vai saindo de mansinho.Tens muita codea para roer mesmo.

Unknown disse...

Caro SW, as teorias da conspiração sobre os judeus, são velhas como o mundo e creia que compreendo bem o que lhe vai na cabeça.
Leu qualquer coisa e passou a acreditar que viu a luz. Que sabe o real mecanismo do universo, o motor das coisas. Que está acima dos outros mortais os quais, pobrezinhos, estão presos à Matrix, não tomaram a pílula vermelha e portanto não vêem a realidade tal como ela é.

É uma questão que entra no domínio da Psicologia e a título introdutório, remeto-o para
aqui


Ah, já agora, conhece a história dos Protocolos dos Sábios de Sião?

Já tratou de saber se a Daniela Ruah, quer conquistar o mundo?
Ou o Ben Afleck?
Ou até o nosso Jorge Sampaio?

Sabe quem tem mesmo muito dinheiro? Os príncipes árabes, e toda a malta a quem Alá meteu biliões de barris de petróleo debaixo do traseiro.
E os chineses, claro, desde que Deng Xiao Ping resolveu dizer que enriquecer é glorioso.

Anónimo disse...

Esta gente diz umas coisas de propaganda e pronto. O todo é o todo, aqui não ha a parte. O Islão Ortodoxo, o antigo que é o Islão do bem. Onde podemos situar uma brilhante frase “Ha nazis que são más pessoas e outros nazis que são boas pessoas”.em que mudando a palavra nazi todas as outras conjugam com outro nome. E outro islão, o mau. Nos últimos 50 anos há um outro islão, que não é islão religião, mas sim um islamismo, ou seja uma força política, podemos dizer clandestina, que comete actos de terrorismo e se cobre com o manto do islão. O islamismo nasceu inspirado no fascismo e no comunismo, como forças políticas. E logo situadas em lado opostos da barricada.

Os terroristas islâmicos não são praticantes religiosos do Islão Ortodoxo. Servem-se da inspiração do islão e transformam-na numa ”legião estrangeira de islamismo”, organizando-se em pequenos grupos secretos ou células revolucionárias que se dizem religiosas, mas que o não são.

Na América existem cerca de 60 igrejas católicas portuguesas. Mas em contrapartida existem mais de 3.000 mesquitas e segundo as últimas informações as seitas do islamismo já infestaram cerca de 80 por cento destas mesquitas na América, porque o Governo Americano, devido à Constituição Americana que separa o Estado e da Igreja, não inspeciona, não investiga o funcionamento destas mesquitas.

A jihad é usada erradamente como termo reirado do corão

Jihad é uma palavra árabe que quer dizer ”sacríficio supremo”. Geralmente é usada com o significado de Guerra Santa.

Se consultarmos o Corão no capítulo [“Peregrinação”, “Sura” 22:39-40] vemos como exemplos de Jihad:
“O Jihad (dor) duma mulher é o parto”.
O Jihad (responsabilidade filial) duma pessoa que toma conta dos pais que são velhinhos.
O Jihad (dever) dum militar que vai para a guerra para defender o país ou a religião.
Sobre Jihad Militar o Corão é bem explícito: “Tem que ser um exército regular contra outro exército. Actos terroristas contra as populações civis não devem ser incluídos na definição de Jihad militar”.

Anónimo disse...

A filosofia do islamismo, ou do islão radical e fanático, começa por lavar o cérebro aos seus recrutas, rapazes jovens, convertendo-os a uma pseudo religião na qual eles passam a acreditar ferverosamente na fantasia de que se fizerem o Jihad, um sacrifício supremo, de se suicidar por determinada causa, vão entrar num céu especial onde existem tapetes cobertos de mamas nuas onde se pode caminhar descalço e também onde existe uma abundância de lindas virgens que mesmo depois das relações sexuais continuarão virgens eternamente!

Mas isto é uma coisa outra é a aceitação e integração de culturas diferentes. Ha um problema na integração que funciona no tempo à medida que se quebram as raizes com a terra natal,não quer dizer que se tenha que mudar de religião, a inglaterra por exemplo e os EUA não obrigam a integração “forçada” ja no continente europeu uma mentalidade “fasciszante” implica mais essa obrigação, e em frança ainda mais e teve recentemente problemas e ha de ter mais no futuro devido a sua visão de que todos tem que andar da mesma maneira e ter a cultura francesa. Estas pessoas não entendem nem vivem em paz com a diversidade.

(“A cultura e a história da França fazem com que os franceses tenham um ponto de vista diferente do nosso sobre o laicismo e sobre o uso de insígnias religiosas […]. Na Grã-Bretanha, ficamos à vontade com a expressão da religião, que se manifesta pelo uso do véu, de um crucifixo ou do kippa […]. A integração não exige a assimilação [...]. A identidade britânica abrange diferentes nacionalidades e tradições religiosas [...]. A diversidade faz parte de nossa força [...]. Temos orgulho de nosso país multicultural.” Essa declaração do secretário de Estado no Foreign Office (Ministério das Relações Exteriores), resume muito bem o fosso que separa a visão britânica da problemática francesa.

No Reino Unido (2 milhões de muçulmanos, essencialmente de origem indo-paquistanesa, 3,4%), é livre . A maioria permite o uso do véu, do kippa e do turbante sikh. Nos hospitais, tolera-se o traje islâmico se for objecto de uma solicitação explícita. Até na polícia é aceito o uso do véu e do turbante... John Henley, no Guardian, considera o laicismo um “conceito abstrato, e mesmo absurdo, para aqueles que estão acostumados com a noção do multiculturalismo britânico ou norte-americano”. E John Lichfield, no Independent, classifica de “esotérico” o debate francês sobre o véu.)

O que estas posiçoes europeias e destes blogeres desembocam é invarialvelmente em odio e raiva, diria para quem le pela primeira vez a impressão que fica é de xenofobia religiosa, e digo religiosa somente.

A alemanha em 2006 começou a dinamizar o diálogo entre civilizações, e a integração dos imigrantes, Estes europeus, estes alemaes, homens que ja produziram um hitler estão virando uns sentimentalistas, todo este radicalismo trajista, cultista e cartoonista que parece que não esta recrutando grandes adeptos, a não ser claro esta os mesmos de sempre deve estar a deixar furiosos os “filosofos americanos anti - eurabicos”

continuem na vossa islamofobia

Unknown disse...

Caro anónimo, o curioso é que você se arroga o direito de dizer o que é o Islão bom e o Islão mau.
E não entende que a sua opinião sobre o que é o Islão bom e o que é o Islão mau, é apenas isso, a sua opinião. Que vale para si, mas não vale para outro muçulmano qualquer que tenha opinião diferente.

Se o seu Islão "bom" fosse dominante, certamente eu estar-me-ia nas tintas para ele, como me estou nas tintas para o hinduismo, o xintoísmo, o animismo, o cristiansmo, etc.

O problema é que é o Islão, é a ideologia que supura do Corão e da Sunna, que está na base de uma civiização tão intolerante como agressiva e atrasada.

Não me venha dar lições sobre a jihad.
Sei bem o que é a grande jihad e a pequena jihad.
E sei bem que a visão da jihad como luta contra os infiéis, é dominante e sempre foi.

o mundo, para todos os muçulmanos, está dividido em Dar Al Islam, o Mundo da Submissão, onde vivem os crentes, e o Dar Al Harb, o Mundo da Guerra, o mundo dos infiéis, onde Alá ordena que se faça a guerra até que “esteja no seu lugar a religião de Deus”(Alcorão, 2: 191.)


Quanto à "integração", no Reino Unido, temo que não tenha ouvido falar de Abu Hanza, de Richard Reid, dos atentados no metro, da mesquita de Fisbury Park, de centena de outros incidentes incluindo atentados na Escócia e tentativas de atentados com bombas sujas etc.

O mundo, meu caro, não é, infelizmente, a ficção bondosa que a sua cabeça quer ver.

Streetwarrior disse...

Warrior disse...

"" ou ja deste de frosques e estas de saida ó guerreiro, ""

Não Kamerade ....A minha mãe estava a mudar-me a fralda, mas eu já estava com as orelhas quentes.

Tenho outras coisas para fazer senão estar constantemente em bloggs...isso é coisas de comunistas que trabalham duas horas de manhã e pensam que o resto cai do céu como o "nosso" Carmo.

Não vale a pena....o preconceito é uma coisa que ao entranhando-se,nem o melhor sabão o tira.

Nuno

Streetwarrior disse...

lidador disse...

"" Ah, já agora, conhece a história dos Protocolos dos Sábios de Sião? ""

Então, afinal sempre quer falar dos Sábios de Sião,dos Templários,dos Illuminati...ou quer antes falar acerca Sionismo e toda a sua ideologia politica que " se calhar " está por trás da criação desta novo conceito também ele ideológico e politico?

Sabe é que para se fazer guerra são necessários 2 lados.
É a tal lógica da Tese - síntese = Antítese que eu desmultiplico-lhe por trocos....Problema-Reacção-Solução.

Com respeito a eu ter encontrado a luz,isso são especulações normais de quem não tem argumentos.

Não especule que isto não é a bolsa de valores.

Nuno

Streetwarrior disse...

Anónimo das 10h34 não retiro uma virgula ao que escreveu e colocou de uma forma bastante explicita a analise que eu defendo também.

Nuno

Streetwarrior disse...

Lidador...pare de ler jornais e ver Tv...não é por aí que saberá o que está verdadeirasmente a acontecer,tem que seguir a cor do dinheiro.

Nno

Anónimo disse...

"não retiro uma virgula ao que escreveu e colocou de uma forma bastante explicita a analise que eu defendo também"

Pois é que eu também ja vivi em paises multiculturais e quem faz a religião ser boa e má são as pessoas, não é a religião.
por isso convive-se pacificamente. O resto são casos de policia e investigação.

Anónimo disse...

O Problema o street, é o jogo dos extremistas de um lado e outro, que é preciso perceber, la temos os terroristas ca na nossa europa fazem o mesmo jogo os nossos radicalistas racistas ao atacar o islão sem distinguir facções, ataca-se porque é arabe não interessa se bom ou mau. Aproveita-se tudo desde vestuário culto a publicações, A integração tem a ver com cumprir as leis de um pais, e não o estado religioso das pessoas, conta não serem criminosos, e serem socialmente integrados, nem todos os muculmanos que cá estão são criminosos por causa da sua religião e de entre os que são é um caso de policia.

Unknown disse...

Perguntei-lhe se conhecia a história dos Protocolos dos Sábios de Sião.

Quanto às narrativas conspiratórias da História, o meu amigo pensa que descobriu a pólvora .

Vou-lhe dar uma que quadra bem naquilo em que o meu amigo acredita. E digo com toda a propriedade: Acredita!
Porque é de Fé e não de razão que se tecem as piruetas da razão,características do pensamento dos teóricos da conspiração, seja eles elaborados ou novatos e deslumbrados, como me parece ser o seu caso.

Falo-lhe, obviamente da pérfida conspiração judaico maçónica que visa dominar o mundo, incluindo os arredores do Barreiro.

Como sabemos todos, os que estamos por dentro do segredo, um dos objectivos da conspiração era a criação do Estado de Israel, o objectivo declarado do sionismo para servir de base avançada do imperialismo da CIA. Não é pois coincidência que essa criação tenha tido lugar em 1948, logo após a guerra. A oração "para o ano em Jerusalém", era afinal uma senha que ia muito para alem do seu valor religioso. Sabemo-lo agora.

Para alcançar os seus fins, os judeus precisavam das potências ocidentais e para as manipular tinham de criar uma alavanca moral. Foi por isso que criaram o mito do holocausto, como chantagem psicológica, e espalharam as mentiras das camaras de gás. Para isso tinham de convencer a Alemanha a ir para a guerra, o que conseguiram causando o caos e levando Hitler ao poder.
Para assegurar a derrota dos alemães, e evitar o acesso dos ocidentais aos campos de extermínio, instalaram um regime bolchevista na Rússia.
Depois, pela crise financeira dos anos 30, que urdiram graças ao seu controlo dos bancos, criaram as condições para que o plano se realizasse.

Mas há mais: a gripe espanhola de 1918, propagada por médicos judeus, teve lugar logo após a 1ª Guerra Mundial, para evitar que as coisas seguissem numa direcção indesejada.
Trataram tb de instalar o judeu León Blum no governo de França para a enfraquecer, e desenvolveram uma série de artes degeneradas (jazz, modernismo, Hollywood,etc) sempre tendo em vista o seu perfido plano, avançando sempre os peões.

Esta é que é a verdade, isto para não falar da Peste Negra, que devastou a Europa no séc XIV, claramente manipulada pelos judeus, que tinham conhecimentos de medicina, de propósito para enfraquecer o Reino de Granada e a Cristandade.

Não é por acaso que ocorreu na altura a devastadora Guerra dos 100 anos e que Lisboa foi 400 anos mais tarde, destruída por um terramoto.
Como tb não é por acaso que o tsunami que há tempos varreu o Sul da Asia, devastou essencialmente regiões islâmicas.

Os Sábios de Sião estão por detrás disto tudo, a manipular o mundo e na verdade foram eles que pilotaram os aviões contra as torres e o Pentágono.
Já quanto à Al Qaeda, não existe. E se existisse, como parece que existe, é uma criação da CIA, que por sua vez é uma criação da Mossad, que por sua vez é uma criação dos Sábios de Sião, que por sua vez são filhos de demónio, que por sua vez, cheira a enxofre e tem cascos de bode.

Parabéns SW.

E continue,por favor. O mundo precisa de si e consigo os Sábios de Sião não fazem farinha. pensavam que eram espertos, mas não estavam a contar com o seu calibre e a sua inteligência demolidora, que os topa à légua.

O que me espanta é que os tipos, com todo esse poder, não consigam calá-lo.

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Streetwarrior disse...

Sim e em grande parte dos problemas que surgem,é que para este tipo de pessoas como o lidador,Carmo,Rio,é que todos aqueles que pensam diferente são iluminados...os que não concordam com a visão preconceitosa e autoritária,são esquerdistas...mas sobretudo,sobretudo....Quem ameaçar o espaço que por só a eles se acham no direito e que só a eles lhes pertence,se pudessem,aniquilavam todos os que se lhes opusessem.
Basta só o sentimento de diferença,medo ou até a probabilidade de os Status é o suficiente para clikar o gatilho do preconceito e do Racismo.

Lidador,com respeito ao seu post das teorias da conspiração...o que lhe dizer,infelizmente nem todos pudemos ser "iluminados" por isso o sistema precisa de gastar grandes quantidades de $$$ em propaganda e a comprar jornais e Tv´s para manter os Sábios como o Senhor na linha e não questionar nada senão,ou é conspirativo ou nas suas palavras Marxista.

Nuno

Unknown disse...

Ah, o "sistema".
Lá está, pessoas como você precisam de um "culpado". No fundo não concebem o mundo como o resultado do acaso, dos esforços dos homens, dos erros, das tentativas.Precisam de um demónio, de um Deus, de alguma entidade poderosa que seja a culpada.

É uma questão de Psicologia, meu caro.

Caro anónimo, muçulmanos e árabes não são sinónimos.
O que está em causa não são as pessoas, é a ideologia, é o Islão.

É nessa base que a discussão se faz. Se persiste em meter na boca dos outros coisas que eles não disseram, para depois debitar o seu argumento, está a falar sózinho.

Streetwarrior disse...

" probabilidade de os Status "

deve ler-se

probabilidade de os Status mudar...


Lidador, misturas verdades com mentiras e queres fazer tudo passar por mentiras e conspirações.

No meio do que disse,algumas são verdades, estão documentadas mas como é muito duro para a tua realidade,não quer acreditar...eu sei, faz doi doi.

Outras são mentiras e expeculações que nunca disse em lado algum e não me pode associar a elas, senão, jogo a mesma guerra e veremos se é lógico e razoavél.

nuno

RioD'oiro disse...

Streetwarrior,

Já lhe ocorreu que não é por escrever muito que acerta? Até um padre adormece.

Unknown disse...

"algumas são verdades, estão documentadas"

Sim?
Quais?
E que "documentos" atestam a sua "verdade"?

P.S. Ainda não respondeu: conhece a história dos Protocolos dos Sábios de Sião?

Streetwarrior disse...

Lidador disse.

"" O que está em causa não são as pessoas, é a ideologia, é o Islão."

Mas quem faz o Islão, é a religião em sí ou são as pessoas?

O Corão a mim não me diz nada, já quem o interpreta é outra coisa.

""É nessa base que a discussão se faz. Se persiste em meter na boca dos outros coisas que eles não disseram, para depois debitar o seu argumento, está a falar sózinho. "

Aí o Lidador é que faz insinuações que nunca puxei para o argumento e depois diz que sou eu.....

Você já vai buscar teorias que nunca afirmei,os sábiuos de Sião,já diz que eu disse que o inferno cheira a enxofre e outras expeculações e coloca-se na posição de vitima?

O que eu disse nesta pagina está documentado...não são teorias da conspiração o que eu afirmei que os Judeus fizeram,portanto como o seu alvo é outro,faz doí doí...e isso você não consegue encaixar.

Até já diz que nem o dinheiro dos Judeus me cala.....mas você responde.

nuno

Anónimo disse...

"Caro anónimo, muçulmanos e árabes não são sinónimos."

Esta a falar para mim? esta a falar sozinho.

Streetwarrior disse...

Lidador disse...

" P.S. Ainda não respondeu: conhece a história dos Protocolos dos Sábios de Sião? ""

Se o blogger fosse 1 individuo minimamente inteligente,curioso e avído por descobrir outras coisas,já tinha ido ao meu Blog ver, porque lá está quem são os Sábios de Sião...ou talvez se esperar um 1 dia, amanha vem num jornal, não sei se é se é no do Pinto balsemão ou no dos Espanhois da Prisa.

Nuno

Unknown disse...

Bem, SW, compreendo que não responda à pergunta.
No fundo tem a consciência do ridículo.

Ah, já agora, o que tem dito aqui é basicamente o que Adolfo Hitler dizia no Mein Kampf. Não é por acaso que o Islão manda matar os judeus.

Wilders tem razão quando compara uma coisa e outra.
E o facto de haver pessoas como você que,sem saber, repetem a milenar litania do ódio ao judeu, pensando que descobriram a pólvora, prova que é preciso estar vigilante.
O delírio da razão!

Anónimo disse...

Alguém te avisou que ias apanhar com o cassetete.

Streetwarrior disse...

Lidador disse...

"" No fundo tem a consciência do ridículo.""

Agora é que acertou.

"" ah, já agora, o que tem dito aqui é basicamente o que Adolfo Hitler dizia no Mein Kampf. Não é por acaso que o Islão manda matar os judeus.""

Sim sim, esse artista do Hitler que nem foi influenciado por Judeus nem nada...ou melhor,por sionistas que se querem passar por judeus.

Lidador...independente do que o Hitler disse ou não, a mim,fosse nunca me pode catalogar por dizer que devemos banir o talmude,nem que não quero judeus perto de mim que vão para Israel,portante,isso não me afecta.

As tiradas preconceitosas e racistas são suas,não minhas.

A unica coisa que eu mantenho é que o problema que você aponta como crescente,tem outras razões que não as que menciona.

Não olhe para a doença no seu estado final,olhe para a causa.
Simples

Mais do que isto,não consigo

Nuno

Unknown disse...

"Mais do que isto,não consigo"

Consegue.
Consegue por exemplo responder à pergunta que lhe fiz.
Consegue dar-me os "documentos" que documentam a sua "verdade"

Consegue perceber que repete a litania do Mein Kampf e consegue perceber que ao sugerir que foram os judeus que levaram o Hitler a escrever aquilo, então tb devem ser os judeus a levá-lo a si a escrever o mesmo.
Não, você não é racista. É só contra os judeus, entendidos como "pertença".

Os judeus, estes sacanas capazes de conspirar para serem mortos aos milhões, só para depois virem sacar peito.

Sim, é ridículo. O delírio da razão é-o sempre.

Streetwarrior disse...

Lidador disse...
""Os verdadeiros muçulmanos são os que chamamos fundamentalistas. Porque, justamente, vão aos fundamentos. Os outros são o caldo de cultura, são o rebanho, são a água onde os peixões se movem.""

retire os Muçulmanos e coloque lá a ideologia que queira.
Agora não feche é os olhos ás outras,senão,contradiz-se.

Nuno

Streetwarrior disse...

Não confunda Judeus com sionistas.

Judaísmo é religião, Sionismo é uma ideologia politica de extrema direita.
Se não consegue perceber isto,é demasiado triste.

http://www.youtube.com/watch?v=R_qXHwvwOiQ

olhe lá o seu castelo de cartas a ruir.

Streetwarrior disse...

Escrevi isto só para que saiba estou ás gargalhadas e que me caiem lágrimas pela cara de tanto rir.

É natural...só uma pessoa de bem com a vida e com todos é que atinge estes estados de iluminação interior.

Nuno

RioD'oiro disse...

SW:

"Sim sim, esse artista do Hitler que nem foi influenciado por Judeus nem nada...ou melhor,por sionistas que se querem passar por judeus."

Ah.

Os judeus são vítimas dos sionistas que são judeus.

Os judeus sionistas (não confundir com judeus) queriam matar os judeus e convenceram Hitler a dar-lhes a borla. Vai daí, Hitler matou os judeus não sionistas. Os judeus sionistas ficaram contentes mas o StreetWarrior descobriu-lhes a careca.

Basicamente o caro defende que já não há judeus porque Hitler, ao serviço dos judeus sionistas, acabou com eles.

Talvez até tenha sido Bush a convencer os judeus a amestrar alguns judeus para serem sionistas para que eles convencessem Hitler a matar os judeus não sionistas.

Realmente os americanos são uns malandros.

PS. Onde lê Bush pode ler o que entender. Aconselho que tente 'Padeira de Aljubarrota'.

Streetwarrior disse...

Rio...não me atribua sentenças que nunca fiz.
Desminta o que o Judeu Ortodoxo no vídeo diz
....não especule,não gesticule com os braçinhos no ar,vociferando babuseiras, salpicando tudo á sua volta com faganhotos de saliva...não apaga o video que enviei.


"" Basicamente o caro defende que já não há judeus porque Hitler, ao serviço dos judeus sionistas, acabou com eles."

"" Talvez até tenha sido Bush a convencer os judeus a amestrar alguns judeus para serem sionistas para que eles convencessem Hitler a matar os judeus não sionistas.""

"" Realmente os americanos são uns malandros.""

...coitados dos Americanos...acabaram de cair de para-quedas sem saber.


enfim, todo um comentário, assente em castelos de areia,especulação e falta de argumentação.

Enfim...

Streetwarrior disse...

E para te responder se os Sionistas são ou não Judeus, nada melhor que os judeus para to dizerem.

http://www.youtube.com/watch?v=T1NLdRVkJiA&NR=1

Eu sei que faz doí doí mas a verdade é a verdade e não é uma parte do todo, é o todo mesmo.

Nuno

Carmo da Rosa disse...

Matlou disse: ”A beer a day keeps Muhammad away...”

Absolutely right…

O-Lidador disse: ”Sabe quem tem mesmo muito dinheiro? Os príncipes árabes, (…) E os chineses, claro, desde que Deng Xiao Ping resolveu dizer que enriquecer é glorioso.”

Precisamente. Mas esta história dos chineses agora terem dinheiro a rodos assusta-me e partilho a desconfiança do Street, isto tem certamente, como tudo claro, a ver com judeus!

Mas pergunto-me, quem é que vai pagar uma operação faraónica desta envergadura? Ou seja, controlar a pila dos milionários chineses para ver se está cortada? A União Europeia?

RioD'oiro disse...

SW:

"Rio...não me atribua sentenças que nunca fiz."

"Sim sim, esse artista do Hitler que nem foi influenciado por Judeus nem nada...ou melhor,por sionistas que se querem passar por judeus."

óscar disse...

Streetwarrior, meu, eu bem te avisei, os gajos agora não te largam a braguilha. Perde um tempinho e vai ver para trás, é sempre assim, quando encontram alguém que lhes dá confiança, massacram-no com slogans de quilómetros. Nem o texto muda, nem os gajos mostram ter aprendido alguma coisa com as reviravoltas do mundo. Tenho a certeza que já Idade Média diziam o mesmo.

Carmo da Rosa disse...

@ Oscar: "...não te largam a braguilha"

Hé pá, aí para o baile!

O resto tem inteiramente razão caro Óscar. Slogans de quilómetros que aprendemos na Festa do Avante.

Mas não é verdade que já na idade-média dizíamos o mesmo, é tudo material novo e só depois da queda do muro, da transformação da China num país capitalista e recentemente das confissões del Lider Máximo...

óscar disse...

"é tudo material novo"

Ilusões, por falta de capacidade crítica. Pavloviano. Meras reacções salivares a palavras sujeitas a treino intenso.

Streetwarrior disse...

Street disse...
"" Sim sim, esse artista do Hitler que nem foi influenciado por Judeus nem nada...ou melhor,por sionistas que se querem passar por judeus.""


Rodisse...
" Basicamente o caro defende que já não há judeus porque Hitler, ao serviço dos judeus sionistas, acabou com eles.""

Tem tudo a ver...você bem tenta alterar o sentido das frases a ver se me apanha com as caças na mão mas não consegue!

Carmo disse...
"" O resto tem inteiramente razão caro Óscar. Slogans de quilómetros que aprendemos na Festa do Avante ""

Vai lá vai,o desespero para argumentar é tal que começou nos Sábios de Sião,depois foram para o Hitler,saltando e aterrando com os paraquedistas americanos e já está a entrar na Festa do Avante.

È o delirio total....tem que reduzir a Gutalax,pois é o laxante tão poderoso que está induvidavélmente a derreter-lhe por completo as tripas,o cerebro e já lhe sai tudo pela boca quando argumenta.
Calma Rio,Calma.

Em relação á Festa do Avante...grande festa multicultural Rio...A maior festa Portuguesa dita por quem por lá passou e verdadeiro exemplo de multiculturalismo...Por mais que faça doi doi.

Oscar
Afinal o anónimo quando dizia que quem começava a agressão verbal eram os donos do Blogg,realmente deixa-me a pensar....a começar por o novo artigo que sem qualquer falta de educação por parte do Anónimo mencionado,já está apelidado de Prólixo...apenas por ter uma visão diferente dos Radicais Islamófobicos.
Começa logo mal.

Nuno

Unknown disse...

Ser-se judeu é uma religião?

Ó homem de Deus, use a cabeça.
Einstein era judeu e não era religioso.
Marx era judeu e era ateu.
Chomsky é judeu, e é ateu.

Tb não é uma etnia, ou uma raça. Há judeus negros, há judeus louros e há judeus marroquinos, iranianos, etc.

Chiça, a Scarlett Johanssen é judia.

Judeu é uma pertença, caríssimo.

O sionismo é um a ideologia de extrema-direita?

Mas você anda a beber gasóleo?

O sionismo nasceu, por muito que lhe custe, nos meios de esquerda. E não é uma ideologia,
e simplesmente o movimento para criar um estado para os judeus dispersos. Onde? Na terra deles, na terra de onde foram expulsos por romanos, egípcios, assírios, babilónios, árabes, etc.

Isso é o sionismo, qual ideologia qual carapuça.

Aliás, se soubesse um pouco mais daquilo que fala, saberia que Israel quando renasceu, em 1948, era socialista. Bem Gurion era socialista, as armas usadas para se defenderem da agressão árabe vieram da URSS, via Checoslováquia. Havia até quintas colectivas, os kibbutz.

Meu caro, tolera-se muita coisa, menos a ignorância imunda e grosa.

Streetwarrior disse...

Lidador.
Eu apenas relatei o que o Judeu afirmou naquele vídeo.
Mas considerando que o amigo também já está em condições de desmintir os Judeus ortodoxos em relação á religião deles,enfim...não há nada a fazer.

É o iluminismo do Séc.21

"" Meu caro, tolera-se muita coisa, menos a ignorância imunda e grosa."

Tem toda a razão.

óscar disse...

"Meu caro, tolera-se muita coisa, menos a ignorância imunda e grosa."

see? o abcesso já rebentou. sempre muito rapidamente. tenho a certeza que o rosa e o gonçalo estão aí a rebentar para puxar as orelhas a el-lidador e os restantes para lhe lamber as feridas.
com esta gente não se conversa, treina-se o tiro.

RioD'oiro disse...

SW:

"Tem tudo a ver...você bem tenta alterar o sentido das frases a ver se me apanha com as caças na mão mas não consegue!"

Não alterei nada. Você não percebe o que escreve, as implicações do que escreve ou as duas coisas.

Estou-me nas tintas para as suas calças ou onde você as apoie.

RioD'oiro disse...

Lidador:

"Meu caro, tolera-se muita coisa, menos a ignorância imunda e grosa."

Na "esquerda" (vulgo esquerdalha) é sinal de distinção.

Lembra o tempo em que a UDP se insurgia contra a NASA e os kamones porque (dizia a UDP) se estavam a fazer experiências de relações sexuais em órbita, coisa moralmente condenável para a "esquerda".

Carmo da Rosa disse...

Streetwarrior disse: Vai lá vai,o desespero para argumentar é tal…”

Nuno, o desespero é enorme, mas é só para tentar perceber o que é que tu e outros querem dizer afinal! Talvez seja melhor mandar os comentários em mp4, não deixa, creio que vai dar ao mesmo…

Olha, começa por dar um espaçozinho depois de cada vírgula, mas se usasses convenientemente os códigos HTML dava-te um beijinho - na testa, porque facilitaria enormemente esta minha nova actividade: compreender os jovens…

Streetwarrior disse...

"" Nuno, o desespero é enorme, mas é só para tentar perceber o que é que tu e outros querem dizer afinal""

Não ao Racismo,ao preconceito e fundamentalismo religioso e politico que vocês defendem.

versão Mp4 vai já aseguir.


Olha?...Olhe se faz favor
Já não há respeito...Já lhe disse que não somos companheiros de bancada.


Beijinhos na testa...hum....Cud it be a litle bit down >;- )
...na testa é para os panisssssssgas

Lolada

Streetwarrior disse...

A mnete Huamna Tem Prorpiadeds Incirveis...As Plavras Sevrem praa Tarnsimtir Pnenstmos e nõa Precsicam Estra Alnhidas Praa precbremos a mnesgaem.

Streetwarrior disse...

http://www.youtube.com/watch?v=xQiEMHJADzI&feature=watch_response

óscar disse...

"A mnete Huamna Tem Prorpiadeds Incirveis...As Plavras Sevrem praa Tarnsimtir Pnenstmos e nõa Precsicam Estra Alnhidas Praa precbremos a mnesgaem."

Isso é fino demais para o burralho. Tem que ser tudo muito sujeito e predicado e nada de complementos.

Carmo da Rosa disse...

Streetwarrior disse: ”Não ao Racismo,ao preconceito e fundamentalismo religioso e politico que vocês defendem.”

Quem é que defende o racismo, o preconceito e o fundamentalismo religioso? E de que maneira? Faço a pergunta por descargo de consciência, já sei que não obterei qualquer tipo de resposta…

Mas há realmente por aqui um comentador, não vou agora dizer nomes que é feio mas vive em Setúbal, que com menos boa-vontade ou má-disposição se poderia facilmente catalogar como racista, anti-semita e adepto de ditadores sanguinários tipo Ahmadinejad… Tirando isto deve ser muito bom rapaz.

Anónimo disse...

A merda volta sempre a tona.é só ver estes blogeres a chafurdar.