segunda-feira, 3 de março de 2008

O extintor de fogo sulfuroso



[Actualizado (IV)]

De acordo com o inevitável guião e aproveitando o facto dos colombianos terem limpo o sebo a um imbecil produtor de droga e raptor nas horas vagas, Chávez, ferido no seu orgulho pestilento, mandou avançar as tropas venezuelanas para a fronteira colombiana.

Manda avançar e chama a atenção que o presidente colombiano é um fantoche às mãos do sulfuroso Bush.

Aguarda-se a posição da esquerda estúpida. Aposto que vai dizer 'sim, mas que ...'. E 'pois, mas há que compreender'. Ainda 'tenhamos em atenção que ele foi obrigado pelas circunstâncias'. Ou até talvez, 'tenhamos em conta que é uma reação compreensiva face à opressão provocada pela longa noite imperial'.

---

Nota final:
Não se percebe se as tropas venezuelanas irão aproveitar o passeio para exterminar a guerrilha colombiana que se tem acoitado impunemente no seu território ou se se tratará apenas de uma acção para a proteger.

---

Pérolas:

OS REVOLUCIONÁRIOS NÃO CELEBRAM MORTES

e
A MORTE DE UM REVOLUCIONÁRIO


Uribe: não semeies outro Israel na América do Sul

Luís Lavoura diz:
3 Março, 2008 às 10:35 am

“onde um líder terrorista que se movia em liberdade foi abatido pelas tropas colombianas”

O JCD, pelo mesmo critério, deve admitir que a Rússia nada fez de mal ao (alegadamente) mandar abater o antigo agente dos seus serviços secretos que se movia em liberdade em Londres.

De facto, é evidente que um inimigo do Estado russo não pode deixar de ser um “terrorista”, que a Rússia tem toda a legitimidade para abater, onde quer que ele se mova em liberdade.
No Arrastão:
"Se não estamos em guerra com um país não entramos pelo seu território dentro. Parece-me o mínimo, não?"

No Esquerda.net:
Em comunicado, as FARC revelaram que Reyes estava no Equador para tentar organizar um encontro com o próprio presidente Sarkozy para tratar de um novo processo de libertação de reféns.
.

8 comentários:

O-Lidador disse...

É dos livros, RoD.
Como eu já tinha escrito aqui.http://fiel-inimigo.blogspot.com/2008/01/os-inimigos-da-revoluo.html

Os regimes do tipo chavista precisam de inimigos externos.
Os EUA naturalmente, mas estão longe.

Agora repare, isto escrevi eu há mais de 1 mês:

"É aqui que entra a Colômbia. O modo como Chavez tem inflamado a retórica contra este país e o facto de se ter colocado ostensivamente do lado das guerrilhas comunistas, especialistas em narcotráfico e sequestros (tudo em nome do bem, do povo e das causas, e essas coisas, claro), é algo de preocupante.
A Colômbia é do mesmo campeonato, faz fronteira com a Venezuela, e um conflito armado oferece uma fuga para a frente ao novo El Comandante, servindo de desculpa para a cada vez mais manifesta incapacidade em criar o prometido paraíso socialista.
Chavez está a escalar a crise até ao ponto em que pode estalar um conflito militar.
Até agora as suas megalomanias têm-se “apenas” traduzido em pouco subtis interferências nos processos eleitorais dos países vizinhos.
Com a Colômbia, o patamar é outro.
Nos últimos tempos Hugo Chavez gastou biliões de dólares na compra de sofisticados sistemas de armas, muito para além das suas necessidades de autodefesa, e tem neste momento em armas, os maiores efectivos da América do Sul, que sobem para cerca de 2 milhões de homens, se contarmos com a milícia “revolucionária”.
É muito pessoal a coçar os tomates.

Com a produção petrolífera a baixar, em resultado da nacionalização e da concomitante falta de investimento, Chavez depende desesperadamente da manutenção em alta dos preços do petróleo.
Um conflito na zona, teria, pelo menos no imediato, um efeito mágico: subida dos preços do petróleo, poder total para o Tenente-Coronel e inflamação dos sentimentos nacionalistas em redor do líder.
É tentador e a Colômbia está a jeito"

Não lhe parece que o guião já estava escrito?

Range-o-Dente disse...

Pois estava. Escritíssimo. E parabéns.

Um amigo meu, português nascido na Argentina, diz perentoriamente que é o mesmo discurso de Galtieri com as Malvinas.

.

Luís Oliveira disse...

Vai-se ao resistir.info e apanha-se com um dilúvido de pop-ups a vender a banha da cobra.

Estão a minar o sistema por dentro.

Range-o-Dente disse...

Caro Luís Oliveira,

Mude para o Firefox e, pop-ups, nem um.

Mas o o LO disse pop-ups no resistir.info? Mas isso não é um infame método publicitário do infame método capitalista?

Para mim, os pop-ups são um inimigo a abater. Pop-ups e coisas a mexer.

Mas eu abato-os, tanto quanto possível porque sou sulfuroso. Mas, no caso no resistir.info, é heresia.

.

Luís Oliveira disse...

[no resistir.info, é heresia]

A ironia é essa.

NachtEldar disse...

Lidador:

Efectivamente, o guião escrito por si mostrou-se profético. Parabéns pela previsão estratégica.

Luís Oliveira:

Estive no resistir.info... É preciso estômago para aquilo!
Lendo Nick Cohen e visitando o resistir, é ver as incongruências e hipocrisias que o autor aponta surgirem quase ipso verbo. Aquilo é uma doença.

Anónimo disse...

Lá para as bandas da América Latina cheira-me a pólvora e a sangue... Ou será só um pesadelo?
Draco

Anónimo disse...

Uribe tem documentos que incriminam Chávez e quer apresentá-los no Tribunal Penal Internacional:
Ver www.mentesdespertas.blogspot.com