sexta-feira, 3 de setembro de 2010

“Basta uma queca”

Relativamente às manobras em execução tendo em vista o abandalhamento total daquilo que (ainda) hoje se chama família, há uma frase, mortal, que caracteriza bem o que está em causa: “basta uma queca”.

De facto (em particular com jovens pouco cuidadosos) basta uma queca para que ocorra uma gravidez.

“Basta uma queca” e, portanto, na perspectiva em que ocorre uma gravidez inesperada, pressupõe-se que os pais (reais) não estejam voltados ou não tenham condições para criar o rebento e que haja que encontrar um lar (família, o que quiserem), estável, para que a criança possa crescer (deixando de lado a figura legal a escolher). Até aqui tudo bem, não fosse dar-se o caso de haver, implicitamente, uma segunda leitura pela qual bastará despachar o bebé para as engrenagens do sistema para resolver o efeito colateral da queca tornando a queca numa coisa mais trivial que colocar o inevitável spray na gota de molho que poisou na blusa.

5 comentários:

Anónimo disse...

A culpa é do frenesim do cio.

Streetwarrior disse...

Por isso é que a educação Sexual na escola, é mais que fundamental.
Já que há pais que não conseguem perceber que ter filhos, é substancialmente mais difícil que ter o cãozinho que se leva á rua, faz o belo do Cócó e se apanha com o saquinho.
...Está em curso uma campanha de desmoralização dos costumes e das tradições em prol de um mundo mais " moderno " que no fundo, não tem outro objectivo senão levar o homem a desumanizar-se em prol da máquina.

Anónimo disse...

Ó guerreiro da rua, onde é que leste esses panfleto?

RioD'oiro disse...

Streetwarrior:

"Por isso é que a educação Sexual na escola, é mais que fundamental."
Pois, mas ...

... a educação nos moldes em que o Streetwarrior a vê (presumo) iriam colidir com a visão modernaça. Portanto os modernaços trataram de abocanhar também esse processo aplicando-lhe as mesmas visões "modernas".

Anónimo disse...

Ora ca esta uma grande verdade, até um idiota ou atrasado mental pode ser pai ou mãe.