terça-feira, 21 de setembro de 2010

Das neo-badalhocas




Há uns anos trabalhei numa organização ligada à igreja católica. Nalgumas salas havia crucifixos.

A minha relação com a fé era e é nenhuma, e durante esse período daí não passava. Os cruxifixos estavam lá, na sala onde eu trabalhava não havia nenhum, mas se percorresse as instalações cruzava-me com alguns.

Quando os via não gostava muito. Nunca achei aquele tipo de objectos muito estéticos. Mas eles lá estavam.

É verdade que não sendo eu católico aquilo me dizia pouco, quase nada, e, não dizendo quase nada pouco me afectava. Alguns colegas professavam outras religiões (nenhum muçulmano) e gostavam menos. Rosnavam um pouco mas não muito.

Por vezes, poucas, cruzava-me com padres. Em geral eram simpáticos e bons conversadores. Alguns contavam excelentes anedotas, um deles em particular sobre padres. Um ou ourto não gostavam das anedotas do colega, mas sorriam e aguentavam-se. Recordo uma longa conversa que tive com um deles sobre ... sexo.

Enfim, coisas que já lá vão há bastante tempo, muito raramente voltei a cruzar-me com algum deles.

O tempo passa e rebenta a histeria que baniu (teoricamente) os crucifixos das salas de aula.

Para uns raros idiotas deu-se a "libertação da longa noite da opressão". A mesma que festejavam no PREC. Por mim, já noutra organização, coisas bem mais desagradáveis deambulavam agora à minha frente.

Que tal um gajo cruzar-se com estes montes de merda pintada em toda parte?


Que tal ver sentado, na fila da frente, um bezerro ou bezerra deste calibre?


Ou uma figura que insiste ter na cabeça um "ornamento"?


Ou um idiota com um "penteado" deste que com o passar dos dias vai ganhando badalhocas?

34 comentários:

José Gonsalo disse...

Ó homem, trate-se! Você não percebe nada de estética! Porque é que não compra um espelho lá para casa?
E amigos católicos, hmmm?! Ainda o hei-de vê-lo louvar a Santa Inquisição...!
Gajos como você não são de fiar! Ainda nos levam para as trevas da Idade Média!
:P

Streetwarrior disse...

Incrível....eu tive que ler este bocado de merda de texto 2 vezes, pois não acreditava.
LOL...isto só pode ter outro sentido que não o do Post em si, Sei lá, tipo,promover a discórdia.
Preconceito,não!
Olhe para as grandes figuras da história, todos um pouco loucos mas que na sua pequena dimensão,não tinham espaço de coexistir, pois não se " enquadravam " nos seus pré-requisitos.
Se quis dar uma de Bom moralista, falhou, redondamente..ah e fique a saber que tenho 1 pircing na ponta da língua que quando faz minetes a gajas, tipo casadas com moralistas, provoca-lhes gritos de meia-noite

Olhe, a si e muitos outros fundamentalistas que por aqui habitam,deixo-lhes isto de presente.

http://www.youtube.com/watch?v=iZckoJ259E4

Se não entenderem isto, temos pena,por sorte ainda há de ser enrrabado por um padreco desses seu amigo que não acham muita piada a falar de sexo mas não dispensam um cúzinho.

Trate-se pá, hoje em dia há cura para quase tudo,só não continua é a haver para a ignorância e a estupidez crónica que ocupam mais espaço do que qualquer doença.

Nuno

José Gonsalo disse...

StreetWarrior:
Olhe que há muitas maneiras de fazer gritar um ser humano do sexo feminino, com ou sem piercing, e casadas com tipos ou tipas de qualquer orientação moral, solteiras ou nem por isso.
Quanto a sexo, os padres também podem falar do bicho, segundo a perspectiva que é a deles e você aderirá ou não conforme aquilo que sinta ou pense.
Finalmente, deixe-me dizer-lhe que o por muitos celebrado cuzinho é património universal e, por isso, transcendente a qualquer religião.
Vá, interprete lá melhor o que o Rio d'Oiro diz, com menos chavões a atrapalhar o raciocínio. É que preconceitos e chavões voam pelos ares, vindos de todos os lados, bombardeando-nos os ouvidos e provocando enorme surdez. Sinais dos tempos que vivemos.
São ainda piores dos que se apanha nas casa-de-banho...
:P

RioD'oiro disse...

"tipo"

Prontos.

RioD'oiro disse...

Streetwarrior:

"tenho 1 pircing na ponta da língua que quando faz minetes a gajas, tipo casadas com moralistas, provoca-lhes gritos de meia-noite"

Ainda bem que você tem língua ou elas não se safavam.

Experimente trocar esse piercing por outro com uma bola de bilhar para ver se os gritos delas chegam a Meca. Se chegarem já pode deixar de mijar de pé.

Anónimo disse...

Burralhas e burralhas lda, fazem ca uma dupla idiota

Anónimo disse...

Até os padres.

A deliberação do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, em Estrasburgo, contra a presença de crucifixos, O nosso cardeal patriarca de lisboa bem mais realista,disse que não foi a Igreja que colocou os crucifixos nas escolas, ou seja, compete aos governantes fazer cumprir a lei expressa na Constituição da República - a separação entre credos religiosos e o Estado, no nosso caso, laico. Mais recente, a Lei da Liberdade Religiosa é taxativa: o Estado não pode propagandear ou adoptar qualquer religião.

Streetwarrior disse...

"Ainda bem que você tem língua ou elas não se safavam "

Lá está o Rio D´oiro com a moral!
Mas quem lhe isso?..É do circulo de amizades Próximas?Engraçado,a mim vêm-me dizer que o Rio nem com língua nem com dedos nem com nada, simplesmente, torna-se um aborrecimento...eu compreendo, a idade é uma coisa que deixa marcas e não volta para trás.
Torna a maioria cinzentona,Principalmente quando começam a sentir-se afectados na sua sexualidade antes do tempo e acham que tudo o que é novidade, pode de alguma maneira abanar o seu pequenino mundo onde que todos têm que ver o mundo pelos seus próprios olhos.

Nuno

RioD'oiro disse...

"Lá está o Rio D´oiro com a moral!"

Qual moral?

"O nosso cardeal patriarca de lisboa bem mais realista,"

Nosso?

RioD'oiro disse...

Streetwarrior,

Você mete-se por caminhos que não tem pedalada para manter.

Não resiste a comentar, mete-se em avenidas pensando que vai pelo bafio dos becos becos e quando é abalroado por um camião esperneia.

"eu compreendo, a idade é uma coisa que deixa marcas e não volta para trás."

Você não faz a mínima ideia do que fala. Você que já reza para que o piercing resolva problemas a que já não consegue de outra forma corresponder pretende debitar ciência.

Quando se mete um piercing ao barulho já se está, sexualmente, nos 100 anos de idade. É dos livros.

Você tem a idade mental de um cachopo e o chassis já só se arrasta com parafusos emprestados.

Anónimo disse...

"O nosso cardeal patriarca de lisboa bem mais realista,"

Nosso?"

Um indigente mental entende assim o que foi dito.

Streetwarrior disse...

"Quando se mete um piercing ao barulho já se está, sexualmente, nos 100 anos de idade. É dos livros.

Você tem a idade mental de um cachopo e o chassis já só se arrasta com parafusos emprestados."

LOlada....

P.S Aquela do " nosso " foi mal vista, pois não fui eu.

"eu compreendo, a idade é uma coisa que deixa marcas e não volta para trás."

Qual é a inverdade disto?..ou será que volta?...O " Nosso " Chuva doirada bem queria mas não há volta a dar.
...e pelos vistos não é só sexualmente que o está a afectar, é também visualmente...tipo, sei lá, Cataratas !

Nuno

P.s - Não respondo mais,voce bate-me neste nível,aliás,é perito como se vê LOL e eu não quero passar,por baixo nivel. LOL

Nuno

Anónimo disse...

o rio doiro e gonsalo metam la o peircing no rabo e façam um dueto

José Gonsalo disse...

Sem-nome:
" O nosso cardeal patriarca de lisboa bem mais realista,disse que não foi a Igreja que colocou os crucifixos nas escolas"
Pois não, mas nem sequer se limitou a ser a consultora estética, desde sempre disse que amuaria se não fosse essa a decoração. E aquela menina, amuada...!
Todos sabemos isto e o meu amigo, seguramente, também. D. José Policarpo cumpre o seu papel e diz aquilo que deve dizer, embora possa estar convicto do contrário - e não estou, de todo, a chamar-lhe hipócrita nem dissimulado, pelo contrário, tenho por ele o maior apreço.
Mas essa divisão entre Estado e religião, que tem por objectivo evitar muitas das tragédias que se deram e continuam a dar-se (agora já não do lado cristão), gera outros perigos, mais insidiosos, que mexem com a preservação da própria democracia. E disso, que está, prioritária mas não exclusivamente, ligado à educação e à cidadania, raramente se fala.

Anónimo disse...

"mais insidiosos, que mexem com a preservação da própria democracia"

Ui que medo. desde 1911

José Gonsalo disse...

Anónimo:
"o peircing"...?
Você é um homem do Norte, carago! Os beefs escrevem e dizem "piercing". E nós, cá em Lisboa, tambeiem, perdão!, também.
Quanto à sua sugestão, olhe, por mim, não dá mesmo... Já me chegam as hemorróidas. Mas obrigado na mesma.
:P

José Gonsalo disse...

"Ui que medo. desde 1911"
A inconsciência tem as suas vantagens temporárias. O problema é a conta do taberneiro.

Anónimo disse...

Dessa percebe vossa mercê. ve-se pelo folclore

Anónimo disse...

Já me chegam as hemorróidas

não dazia mal ficavam a assobiar

Anónimo disse...

Bem visto.
Além de que é divertido ver a bezerrada do piercing e dos adornos na cornadura a escoicinhar porque se lhes disse que são como bezerros. É giro. Dá vontade de lhes continuar a dar pazadas no lombo.

RioD'oiro disse...

Streetwarrior,

Foi você que encetou a conversa a baixo nível dando um exemplo do seu "excelente" desempenho sexual:

"e fique a saber que tenho 1 pircing na ponta da língua que quando faz minetes a gajas, tipo casadas com moralistas, provoca-lhes gritos de meia-noite".

O piercing é seu. Se não funcionou como você queria, experimente a bola de bilhar.

Streetwarrior disse...

Blogger RioD'oiro disse...

Streetwarrior,

Foi você que encetou a conversa a baixo nível dando um exemplo do seu "excelente" desempenho sexual:

"e fique a saber que tenho 1 pircing na ponta da língua que quando faz minetes a gajas, tipo casadas com moralistas, provoca-lhes gritos de meia-noite".

O piercing é seu. Se não funcionou como você queria, experimente a bola de bilhar.

------------------....----------------
Aqui não há conversa de baixo nivel, só de alto relevo, começando pelo o texto em sí, nada preconceitoso.

nuno

RioD'oiro disse...

Steetwarrior:

"Aqui não há conversa de baixo nivel, só de alto relevo, começando pelo o texto em sí, nada preconceitoso."

Experimente então argumentar sobre o alto relevo que eu lhe responderei.

Qualquer pessoa com dois dedos de testa só se mete em confusões que sabe ter fortes hipóteses de vir a perder quando anuncia previamente estar no papel de advogado do diabo.

O caro Streetwarrior deveria suspeitar mais da consistência das suas verdades.

Ora, experimenta lá argumentar sobre o "preconceito".

Streetwarrior disse...

Ora, experimenta lá argumentar sobre o "preconceito".

Por acaso agora é estilista?

Olhe para começar,não sendo eu adepto de graffit,é uma forma de arte como outra qualquer.
Disse,por toda a parte,ora toda a parte,pode até ser em locais onde não destrua propriedade privada, logo,não vejo mal nenhum,não acha piada,não percebe,temos pena,eu também não percebo muitos quadros de artistas famosos,onde indivíduos ditos "cultos " ficam impressionados com tamanha "expressão artística " no entanto quem sou eu para afirmar que eles andam a "espalhar estes montes de merda " por todas as galerias.

Depois, caracteriza um individuo por ter piercings.
É de uma arrogância eloquente, pois,cada geração indentifica-se de uma maneira ou outra por diversos estilos e apetrechos de moda,para se destacar dos padrões da normalidade,foi assim em todas as gerações,com as calças boca de sino,as barbas,os hippies e por aí fora,depende do ponto de vista de quem caractriza.
Secalhar no seu tempo, essas calcinhas boca de sino,essas patilhas enormes e esses cabelos á "Bitlas " eram vistos com o mesmo preconceito com que agora analiza os outros,no entanto, a sí, fazia-lhe todo o sentido.

O chapéu,talvez sirva de referencia,dando a entender aos outros,o tipo de personalidade do individuo e sua forma de estar na vida....não me aquece nem arrefece,consigo parece mexer.

Em relação ao cabelo do Bob,olhe, esse é uma referencia que provavelmente foi o impulsionador deste estilo de penteado, não gosta, ponha de parte, mas não critique.
Eu sou demasiado pequeno para o caracterizar.

Por fim,digo-lhe que todo o texto, é o cumulo do preconceito.
A sua posição perante os outros diferentes de si,é típica das mentes mais retrogradas.
Por si,o mundo era todo igual, todos cagavam sentados e mijavam de pé.
Por si,que adopta a típica posição de cão Pastor(ESTILO FIGURATIVO) que assim que uma ovelha se atreve a fugir do rebanho,desata imediatamente a ladrar para o ar, garantindo que ela não saia da forma.
Os ditadores com individuos com a sua mentalidade,não precisam de policia,pois você trata de delatar quem sair dos seus parâmetros onde vive na sua pequena dimensão.
Olhe,deixo-lhe um dizer muito antigo.

<< Só vês Remelas nos olhos dos outros porque não te olhas ao espelho >>

Chega ou quer mais argumentos?

Nuno

Streetwarrior disse...

""Recordo uma longa conversa que tive com um deles sobre ... sexo.""

Mau mau...Ai ai ai ai ai !!!

""Enfim, coisas que já lá vão há bastante tempo, muito raramente voltei a cruzar-me com algum deles.""

Uma pena.

RioD'oiro disse...

Ora, experimenta lá argumentar sobre o "preconceito".

Por acaso agora é estilista?

“Olhe para começar,não sendo eu adepto de graffit,é uma forma de arte como outra qualquer.”

Os cães quando cagam também deixam excelentes esculturas.

“Disse,por toda a parte,ora toda a parte,pode até ser em locais onde não destrua propriedade privada, logo,não vejo mal nenhum,”

E a propriedade pública é para delapidar?

“não acha piada,não percebe,temos pena,eu também não percebo muitos quadros de artistas famosos,onde indivíduos ditos "cultos " ficam impressionados com tamanha "expressão artística " no entanto “

Não percebe, deveria perceber. Não teria que perceber todos, mas alguns.

“quem sou eu para afirmar que eles andam a "espalhar estes montes de merda " por todas as galerias.”

Uma escola não é uma galeria. Já houve exposições de cagalhões em galerias e não há nisso mal nenhum.

“É de uma arrogância eloquente, pois,cada geração indentifica-se de uma maneira ou outra por diversos estilos e apetrechos de moda,para se destacar dos padrões da normalidade,”

Esta destaca-se por se auto-lapidar e eu tenho o direito de me destacar deles dizendo-lhes nas trombas que se parecem com bezerros. Tenho o direito de lhes dizer nas trombas que se destacam da “normalidade” por terem um comportamento imbecil. Cada um tem o direito de não querer pisar um cagalhão.

“foi assim em todas as gerações,com as calças boca de sino,as barbas,os hippies e por aí fora,depende do ponto de vista de quem caractriza.”

E tiveram que levar nas orelhas. Querem mostrar-se “diferentes” mas o direito deles a mostrarem-se diferentes não pode colidir com o meu direito a dizer-lhes o que acho da diferença deles.

“Secalhar no seu tempo, essas calcinhas boca de sino,essas patilhas enormes e esses cabelos á "Bitlas " eram vistos com o mesmo preconceito com que agora analiza os outros,no entanto, a sí, fazia-lhe todo o sentido.”

Se fazia ou não isso seria comigo, mas não me poderia mostrar agastado se me dissessem que fazia figura de parvo. Aliás, os idiotas do piercing não se coíbem de cascar nos que não o usam e os idiotas das badalhocas não se coíbem de chamar estúpidos a toda a gente por não os entenderem.

“O chapéu,talvez sirva de referencia,dando a entender aos outros,o tipo de personalidade do individuo e sua forma de estar na vida”

Presunção e água benta.

“....não me aquece nem arrefece,consigo parece mexer.”

Isso é o que você diz. Está, há que tempos, a aquecer e a arrefecer.

“Em relação ao cabelo do Bob,olhe, esse é uma referencia que provavelmente foi o impulsionador deste estilo de penteado, não gosta, ponha de parte, mas não critique.
Eu sou demasiado pequeno para o caracterizar.”

A conversa não é sobre esse ou outro marmanjos. É sobre as badalhocas que lhes vão aparecendo nas melenas.

“Por fim,digo-lhe que todo o texto, é o cumulo do preconceito.”

Pode dizer o que quiser. Pela mesma linha poderia afirmar que a sua fuga à normalidade é uma carimbadela implícita de demonstração de preconceito. As suas demonstrações de “estilo” não estão acima da crítica, como os crucifixos não estão. Se a escola é um local público e as demonstrações do “estilo” dos católicos não devem estar presentes, porque se deve ter que aturar o seu “estilo” de boca calada?

RioD'oiro disse...

“A sua posição perante os outros diferentes de si,é típica das mentes mais retrogradas.”

Mente retrógrada é a que ainda acredita que, de facto, encher-se de parafusos altera alguma coisa e é mais que uma demonstração de pedantismo.

Tem você tanto direito em classificar outros de mente retrógrada como eu de o classificar de pedante. Mas, afinal, você disse que não se incomodava …

“Por si,o mundo era todo igual, todos cagavam sentados e mijavam de pé.”

O mundo é o que é e quando você mijava deitado andou de fralda. Ainda pode andar, se calhar ainda anda de calças descaídas para esconder uma fralda.

“Por si,que adopta a típica posição de cão Pastor(ESTILO FIGURATIVO) que assim que uma ovelha se atreve a fugir do rebanho,desata imediatamente a ladrar para o ar, garantindo que ela não saia da forma.”

Quando a ovelha se tresmalha acaba normalmente por morrer. O seu estilo é fraco.

“Os ditadores com individuos com a sua mentalidade,não precisam de policia,pois você trata de delatar quem sair dos seus parâmetros onde vive na sua pequena dimensão.
Olhe,deixo-lhe um dizer muito antigo.”

Ou seja, você arma-se em polícia querendo pôr uma mordaça em quem declara, publicamente, que não gosta de uma coisa. Você arvora-se no direito de se achar acima da crítica. E eu é que sou ditador. Os idiotas como os da imagem podem andar como quiserem e querem ainda limitar o que os outros pensem deles. Esse pendor limitativo ao pensamento alheio terá sido herdado da idade média e da Igreja Católica, a dos crucifixos? Se se tem o direito de censurar a maioria (o que você faz sem problema) não se tem no caso de uma minoria?

<< Só vês Remelas nos olhos dos outros porque não te olhas ao espelho >>

Precisaria de um espelho porque, no meu caso, seria um acidente. Você não precisaria porque já sabe que as tem. Mas, e as ramelas não fazem parte do estilo-badalhoca?

“Chega ou quer mais argumentos?”

Não chega. É curto. Você apenas demonstrou não querer ouvir aquilo que, umas vezes implicitamente outras vezes explicitamente, tem a dizer sobre os que não entram na sua manada (sentido figurado e não ESTILO FIGURADO).

Você apenas quer defender a sua manada querendo que ela esteja acima de qualquer crítica ou suspeita.

Streetwarrior disse...

" Ou seja, você arma-se em polícia querendo pôr uma mordaça em quem declara, publicamente, que não gosta de uma coisa."

Epá,tratar-se,por esta ordem de pensamento,Viva o Racismo,a Xenofobia,viva o preconceiro.
Há limites para tudo e sem duvida que essa sua conversa,incomoda-me muito mais do que qualquer badalhoca que eles possam ter.
Desde que contribuam para a sociedade tal como qualquer "limpinho " como você, podem andar atolados em ferro até ao pescoço.

"" Os idiotas como os da imagem podem andar como quiserem e querem ainda limitar o que os outros pensem deles.""

Pois que pensem mas quando espalham o pensamento publicanmente, torna-se preconceito,racismo, xenofobia,mania da superioridade.
Se vamos por esta via de ideias, eu posso caractriza-lo a si,só porque sim.
Mas tal como já foi bem mencionado por aqui,existe muito pouco coração e muita mania de superioridade intelectual.

Nuno

RioD'oiro disse...

Streetwarrior:

"Epá,tratar-se,por esta ordem de pensamento,Viva o Racismo,a Xenofobia,viva o preconceiro."

Sim meu caro. Abaixo isso tudo porque não me posso ficar se tudo isso vier de piercing.

"Há limites para tudo e sem duvida que essa sua conversa,incomoda-me muito mais do que qualquer badalhoca que eles possam ter."

É natural, mas isso é problema seu. A não ser que queira ter o monopólio do incómodo.

"Desde que contribuam para a sociedade tal como qualquer "limpinho " como você, podem andar atolados em ferro até ao pescoço. "

Pois podem mas terão que ter capacidade de encaixe. De ouvir o que os incomoda. Quem vai à guerra dá e leva.

Meu caro, já nem a Igreja Católica aceita a auto-flagelação. Nem a igreja católica aceita o pagamento de promessas de joelhos, de rastos, de joelhos e pés em sangue, etc. Já passou essa fase. A malta do piercing regrediu. Ainda não chegou ao estágio civilizacional da Igreja Católica, aquela cujos crucifixos tanto a incomodam.

Meu caro, o idiota que conduz com escape aberto não faz arte (musical ou outra), apenas demonstra agressividade. O gajo que mija no passeio não demonstra ter um "estilo de vida" diferente, apenas demonstra ser porco.

O gajo que caga as paredes (de uma escola ou da via pública) não demonstra saber pintar. Demonstra ter a arrogância e a agressividade de sujar tudo e sujar o que estava limpo forçando os outros a aturar a sua insipiência.

O gajo que conduz com os videos abertos e a entornar "música" chunga não demonstra gostar de música. Demonstra estar num estádio pré-musica anterior ao da idade média, e demonstra ter a pesporrência de a impor a quem passa, como o gajo do escape.

O gajo que se "penteia" as melenas com badalhocas penduradas não pode ser confundido ...

Quer mais?

Se julga que os seus "estilos" estão acima da religião, que são indiscutíveis, desengane-se.

RioD'oiro disse...

"Pois que pensem mas quando espalham o pensamento publicanmente, torna-se preconceito,racismo, xenofobia,mania da superioridade."

Quem tem a mania da superioridade é quem pensa estar acima de qualquer suspeita. Quem não aceita a crítica. E não aceita a crítica porquê? Por preconceito, etc.

"Se vamos por esta via de ideias, eu posso caractriza-lo a si,só porque sim."

Isso é o você faz. Só 'porque sim' sem consubstancial. Você acha que basta pensar-se que se é para se ser.

"Mas tal como já foi bem mencionado por aqui,existe muito pouco coração e muita mania de superioridade intelectual."

Ora vê! Porque mete coração e intelectualidade no mesmo saco? Porque vê na crítica um sinal de superioridade? Como se consegue achar acima da crítica sem se achar superior?

Porque chama superioridade aos que lhe chapam no nariz o que pensam e não se apercebe que está a querer dar ares de superioridade pela via de um "estilo de vida" que pretende inquestionável, acima de qualquer suspeita, que mais não faz que cagar paredes?

Streetwarrior disse...

Tem razão...Eu já percebi pelos textos acerca dos ciganos e o seu racismo por toda a classe de gente diferente,a sua posição sobre o assunto.
É como discutir o sexo dos anjos.

Nuno

RioD'oiro disse...

Streetwarrior:

"Tem razão...Eu já percebi pelos textos acerca dos ciganos e o seu racismo por toda a classe de gente diferente,a sua posição sobre o assunto.
É como discutir o sexo dos anjos."

Lá está você com a conversa do racismo. Já se interrogou se a espécie humana tem mais que uma raça? O racismo está na sua cabeça. Você vê raças por todo o lado.

As pessoas não são diferentes mas os comportamentos são. Quando um gang assassina vai todo de cana. Você achará mal que o gang seja arrecadado porque para si será racismo. Mas isso é um problema que você terá que dirimir consigo próprio. São contas que terá que ajustar consigo próprio.

Mas, já todos percebemos que você não está habituado a ser posto em causa (o seu comportamento, evidentemente, mas tenho que o acentuar porque você vive no mundo das raças). Mas isso é problema seu. Se se convenceu que podia dizer o que entendesse e sem contraponto enganou-se. Pode dizer mas tem que aguentar o contraponto. Se não aguentar o contraponto a sua tese vale nada. Se não aguentar o argumento de contraponto a sua tese de nada vale.

Porque diabo se convenceu você que, por definição estava certo e que ninguém tinha o direito de pôr e causa a sua convicção?

Como eu lhe dizia inicialmente, a argumentar você não tem densidade. É apenas piercing. Mas, evidentemente, pode sempre experimentar a bola de bilhar. Para isso precisa de uma mesa, de um taco e de saber o que fazer com ela ... a não ser que no seu jogo, de auto convencimento que milita em coisa de estilo alternativo, ganhe sempre o jogo mesmo que não acerte com o taco na bola. Os 'graffiters' são isso.

Anónimo disse...

É de facto com o truca-truca palavroso do que aqui se lê, entre dois ilustres blogueiros, doiralho e guerreiro da rua, mais gonçalito à mistura, que se avalia a esterqueira mental dos autores. Já nada espanta.

RioD'oiro disse...

http://marsalgado.blogspot.com/2010/09/as-elites-agitam-se-ainda-estamos-em.html