domingo, 26 de setembro de 2010

Setecentos monos

Em links amavelmente cedidos por Nausícaa,

Cruxifixos-1:
Los productos 'halal' son aquellos marcados con un sello que acredita que los alimentos han sido elaborados respetando la ley islámica.

Cruxifixos-2:
En otros países europeos la demanda se ha convertido en exigencia, y así, en el Reino Unido hay escuelas donde los alumnos mahometanos son mayoría y la comida «halal» ha acabado siendo obligatoria para todos.

Pero hay otro problema. La certificación halal sólo la expiden organismos islámicos autorizados, y según declaró el 12 de agosto al diario Parisien el rector de la gran mezquita de Lyon, se cobra entre 10 y 15 céntimos de euro por cada kilo de carne certificada.

Cruxifixos-3:

La astrofísica malasia Mazlan Othman será designada en próximas fechas como embajadora de Naciones Unidas para el Espacio, y se encargará de coordinar la respuesta de la Humanidad en el momento en el que se produzca un contacto con una raza alienígena.

48 comentários:

Anónimo disse...

Esta tudo cruxificado.

Anónimo disse...

E eu que gosto de comida indiana e chinesa.

Anónimo disse...

Está tudo cruxificado? Andaste a bater os pregos das cruzes com os cornos? Tá certo, também não sabes fazer mais nada com eles.

Anónimo disse...

http://blasfemias.net/2010/09/25/a-comunidade-imaginaria/#more-31014

Anónimo disse...

É por isso que eu prefiro a comida kosher, é muito mais simples. Ruminantes só de casco rachado abatidos conforme os rituais de sacrifício cruento, peixes só de escama, nada de mariscos. E não esquecer, fruta sem ponta de bicho. Respeita-se a lagarta mas não o boi. Mas o mais importante, porque é uma prática inócua que cria mais emprego, o leite e os lacticínios só chancelados por um rabino, da ordenha à prateleira do supermercado.

Os cristãos são uns glutões capazes de comer tudo, porco, cação, ovos com pinta de sangue, pão insuflado, essas pecaminosas lagostas e lulas e leite sem ser avalizado pelo menos pelo sacristão. E então o gosto português pela maçã bichada é que é que verdadeiramente incompreensível aos olhos horrorizados de Jeová.

Se não existisses, Burralho, o palhaço pobre seria o Sócas. Assim lá terá ele que se contentar com o 2º lugar.

José Gonsalo disse...

Sem-nome das 03:01:

Procurando ser subtil, não o consegue. Argumentação, para variar, posta de lado. E o tom mantém-se tristemente insultuoso.
Mas, ao menos, está bem escrito! Caramba, haja um!
Peço-lhe, por favor: ensine os outros! Porque, assim, é penoso demais.

Anónimo disse...

Sim, posso ensinar a escrever, mas teria que começar aqui no burralho e não preciso de exemplificar.
Porque teima em ser ridículo até dizer basta e continua a vociferar contra os anónimos por aquilo que é a prática quotidiana do burralho?
Veja a coluna de ontem do provedor do leitor do “Público”. Os problemas com que se confrontam hoje os jornais quanto à boçalidade de certos comentadores, vêm direitinhos parar aqui aos bloguistas. Até parece que o jornalista vos conhece. Basta dar um giro por este blogue para se ver que aparentemente, ao fim de alguns anos de existência, estão finalmente a levar na caixa de comentários com a medicina que praticam. E não gostam.
Melhoram o estilo, deixam a boçalidade gratuita e os insultos e entram na onda sociável? Nada disso, choram-se, lamuriam-se, queixam-se dos comentadores que se limitam a fazer-vos boa companhia. E redobram a grosseria, que aparentemente é a única linguagem que vos preenche o ego. Malcriados e queixinhas. E burralhos.
Queria argumentação? Quem é que vos leva a sério, sr. marquês?

José Gonsalo disse...

Anónimo:
Continua a escrever bem. Só que o que escreve é mentira. E isso é muito feio.
Dê-me, por favor, apenas UM exemplo, de um insulto que eu tenha proferido neste blog contra qualquer dos "comentadores" a que, em geral, faço referência, para além daquela, única, há bastante tempo, em que perdi as estribeiras já depois de ter suportado, a sistemática grosseria de um conjunto de energúmenos.

Deixando de lado o inspirado "burralho": o que afirma na última linha é que o que dizemos não merece argumentação porque ninguém nos leva a sério, terminando chamando-me marquês. Mas, se ninguém nos leva a sério, porque se preocupa connosco? Estará tão assim tão sozinho que precise da companhia de uns quantos irracionais, tão irracionais que nem consegue fazer passar os seus argumentos? Ou será por pensar que está a fazer um serviço de saúde pública à comunidade, por julgar que a nossa burrice é, de algum modo misterioso, contagiosa? Ou será para dar vazão a qualquer resquício do espírito daquela aristocracia prepotente e discricionária que chicoteava animais e servos para descarregar a bílis?
Mas, deixando isso, vá lá, dê-me o exemplo que lhe pedi. Por 'mor do socialismo.

Anónimo disse...

Nem mais. Mas não acredito que estes idiotas inteligentes sejam capazes de respeitar-se a eles próprios, quanto mais darem-se ao respeito.

Anónimo disse...

Meu caro marquês, acho que para bom entendedor … Isso de exigir exemplos é mais uma idiossincrasia de vossa senhoria.
Fui bem claro, deixe-se de joguinhos palacianos de esconde-esconde. O Burralho é um termo genérico, e só enfia o barrete quem o merece. E merecem todos, nem que seja por omissão, que é mais o seu caso.
Farta-se de escrever a admoestar-me, a mim e a outros “sem-nome” e ainda não lhe vi, uma única vez, algum arrepio pelas boçalidades e grosserias que vários dos seus coleguinhas postam. Pelo contrário, bate continuamente e 'corajosamente' em teclas que vão direitinhas e em 1º lugar a esses seus coleguinhas, porque são os bloguistas quem estabelece o tom do blogue.

Acha que isto é muito inteligente da sua parte (para não usar um termo que, booooooooooooo, lhe faz pele de galinha, "não-burralhice")? Tem graça como termos como este o incomodam, e as boçalidades e más educações eufemisticamente chamadas posts e opiniões de bloguistas e comentadores aderentes não lhe provoquem nem um pio. Só os anónimos não simpatizantes é que arranham as suas sensibilidades.

Quanto ao eu vir aqui… A net cumpre três grandes funções que não se excluem: comunicação rápida em rede, informação e DIVERTIMENTO. Nenhuma é pior do que a outra e eu tiro bom proveito delas todas. Se querem realmente ser respeitados e cumprir os mínimos das outras duas funções que nomeei, façam como diz o anónimo anterior a mim: dêem-se ao respeito e não ande a dar ares de que é criterioso, porque são todos coniventes, por muito que o sr. marquês finja que se enxofra com afirmações e termos mais hardcore.

E quem lhe disse que sou socialista? Vocês a presumir são umas anedotas, só conhecem duas realidades, o vosso mundinho e o assustador mundo lá fora. Boooooooooooooooooooooo!!!!!

Anónimo disse...

"Dê-me, por favor, apenas UM exemplo, de um insulto que eu tenha proferido neste blog contra qualquer dos "comentadores"

você lê-se a si própio seu pateta, é preciso por-lhe a frente do nariz as ofensas que faz quando se refere aos comentadores anónimos em geral, sua "pocilga". A pocilga é sua, e se lhe responderam na mesma moeda é culpa sua como já lhe demonstrou outro anonimo. Por isso va-se lamuriar para......

Anónimo disse...

Já agora no mesmo tom que voce costuma usar, porque não vale a pena atura-lo muito, não refocile muito, se sair dai poder ser que.....

Anónimo disse...

apenas UM,só UM.
porque não uma colecção, para não ir mais longe só num post desta página.

"De imediato, a pocilga anónima despejou a sua torpeza, como se eu tivesse afirmado a minha concordância com Jardim ou com Sarkozy. Estão aqui para grunhir e babujar-se. À conta do seu pobre ego ou do ego alheio. Cumprem a sua função de João Pateta, é isso que os amigalhaços lhes pedem, confiando na sua perpétua e moldável ignorância. Estudar e pensar exigem esforço e eles, como bons preguiçosos, alimentam-se do fast-food das ideologias e do prospecto do partido. "

Educativo, didactico e a merecer resposta de boas maneiras e educada no mesmo tom. Quem pode levar isto com um minimo de educação e seriedade.Só patetas.

José Gonsalo disse...

Caro anónimo:
Em primeiro lugar aprendi que, segundo o que me diz, exigir exemplos é uma idiossincrasia. Minha, ainda por cima. Um dos dois está, com certeza, enganado quanto ao significado do termo. Sobre qual de nós se arrepende, depois de ir ao dicionário é coisa que será melhor deixar de lado. Não acha?
Verifico, de seguida, que na sua resposta pretende insinuar uma subtil distinção entre o Burralho, na sua generalidade, e eu. Talvez alimente uma leve esperança de poder vir a salvar uma alma transviada. Olhe, não é o primeiro a tentar fazê-lo e eu já respondi a tentativas desse género anteriormente. E em post. Mas vou repetir-lho: da mesma maneira que entre os comentadores do género do meu amigo não se detecta qualquer indignação e discordância quanto à rudeza e à falta de educação de quase todos para connosco, também para nós vale mais o que nos une/que aquilo que nos separa. De qualquer maneira, se vasculhar bem, encontrará, por mais de uma vez, expostas em caixas de comentários algumas discordâncias entre nós, a propósito de respostas a comentadores. Entre o Rio d'Oiro, o Carmo da Rosa, o Luís Oliveira e eu próprio. O que siginifica que, quando se trata de monolitismo de opinião e de atitudes, será melhor ter maior isenção (eufemismo que, no caso, utilizo para o termo "vergonha").
Se o meu caro (seria tão fácil chamar-lhe "arquiduque, tão fácil... e tão pateta) não se digna dar-me um exemplo, dá-o, todavia, um seu "compagnon de route" comentarista, transcrevendo um pedaço do que escrevi, onde me refiro à "pocilga anónima". É claro que eu poderia argumentar do mesmo modo, dizendo que tal só se aplica a quem enfia a carapuça. Mas limito-me a lembrar-lhe que esse termo surge em consequência de um chorrilho de ínsultos impensáveis (pela sua gratuitidade e agressividade) feitos antes, sistemática e persistentemente. Quem não se sente, não é filho de boa gente.
Aliás, já aqui disse a este propósito, que tais "comentadores" revelavam mentalidade de "gaja": primeiro, provoca até à exaustão da paciência e se, perdida a a tramontana, se lhe grita, guincha aos quatro ventos que estão a agredi-la e despeja um discurso de fazer corar um carroceiro. Insulto? Não mera constatação de um facto. E contra factos, como sabe, não há argumentos.
Por fim, deixe-me ainda dizer-lhe o seguinte: se ninguém, até agora, lhe retorquiu ao termo "burralho" é porque ele é revelador de uma infantilidade confrangedora. Seria muito fácil não apenas contrapor-lhe outros termos como fazer múltiplas variações. Assim, por alto: poderíamos falar deste tipo de comentadores como sendo
- os burregos, pelo espírito de rebanho que demonstram e pelo seu hábito de seguir o pastor;
- os burriés, em dois sentidos: o de se fecharem na concha dos preconceitos e das ideias feitas; e o de se assemelharem a excrescências de muco nasal, pela qualidade dos comentários que produzem;
- os burrachos, pela incoerência do discurso e das ideias;
- os burrachas, pela capacidade que têm de apagar da memória o que não lhes convém;
- o burro-em-pé, pela fragilidade do que dizem e pela facilidade com que desaba sua argumentação ao menor sopro...
E muito mais se poderia "trocadilhar".
Mas, diga lá, acha que isso seria coisa sequer para o secundário, em já se pretende dar ares de adulto?
Depois de tudo isto, porém, não respondeu à questão principal, fugiu, mais uma vez (como todos os outros, aliás), com o rabiosque à seringa: se tudo isto é tão miserável e inócuo, porque se preocupa e incomoda tanto com este blogue?

José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

“Em primeiro lugar aprendi que, segundo o que me diz, exigir exemplos é uma idiossincrasia.”

Não acha o masoquismo uma idiossincrasia? Parece alguém apanhado em flagrante que pede provas de que prevaricou.

“que na sua resposta pretende insinuar uma subtil distinção entre o Burralho, na sua generalidade, e eu.”

Está enganado, consegue ser tão grosseiro como os outros, tal como o outro anónimo mostrou nos exemplos. Mas quanto a mim, a sua demissão em relação à boçalidade e grosseria dos coleguinhas e anónimos simpatizantes ultrapassa isso, porque se dá ao descoco de se queixar daquilo de que em outras circunstâncias faz vista grossa. E ainda se dá ares de grande dama que acredita que alguém deste blogue tem alguma autoridade para verberar quem quer que seja.

“entre os comentadores do género do meu amigo não se detecta qualquer indignação e discordância quanto à rudeza e à falta de educação de quase todos para connosco,”

Pois não. Acho que já lhe disse, quem determina o tom de um blogue são os seus autores. A partir do momento em que estes não se respeitam nem respeitam alguém, qualquer admoestação a quem quer que seja é absurda. Os comentadores apenas tentam estar à altura do nível do blogue. Simpático, não acha? Se é norma da casa, não há lugar a indignações. Espanta é que só agora precise de sais para não desmaiar, quando tem resistido muito bem ao mau cheiro através dos anos.

Realmente já encontrei um ou outro comentário do Rosa, preocupado com a deserção dos comentadores. Conseguiram alguma coisa com essa preocupação? Nada. Então, já que não conseguem pôr a casa em ordem, o mais decente seria calarem-se em relação aos comentadores que resolveram estar à altura do que se lhes oferece. Porque haviam os estranhos de se comportar de modo diferente do dos donos da casa, quando os anfitriões estabeleceram as regras desde o início? Estes é que fazem o blogue, que pode ser muito bom ou muito mau conforme quem o coordena. Nesta linha, eu é que já ganhei a noite LOL!!!!! (sou o mesmo anónimo do outro post) com esta afirmação: “Quem não se sente, não é filho de boa gente.”. É que me parece que foi precisamente por se sentirem filhos de boa gente que os comentadores começaram a dar troco e o meu caro amigo finalmente despertou da letargia.

Não consegue mesmo compreender isto? Ou é muita ingenuidade ou ... como já disse ontem, qualquer outra coisa a mais do que a conta.

Já vi que o termo Burralho caiu aqui em cheio. Nem outra coisa seria de esperar, por parte de um blogue que tanto gosta de se referir aos outros em termos “finos”.

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

José Gonsalo disse...

Anónimo:
Escuso-me a falar mais sobre os seus exercícios sofísticos para justificar o injustificável. Não tenho mais tempo para dispender com eles.
Responde ou não à pergunta que lhe faço pela terceira vez: se tudo neste blogue é tão miserável, inconsistente e, além disso, inócuo, porque se preocupa e incomoda tanto com ele? O que o faz, a si e a outros como o meu caro amigo, estarem aqui caídos diariamente?

Anónimo disse...

“porque se preocupa e incomoda tanto com este blogue?”

Meu caro marquês, foque-se: o entretenimento faz parte da vida. Já lhe dito mas, como de outras vezes, não assimilou.

“também para nós vale mais o que nos une/que aquilo que nos separa”

Não discordo, apesar de me parecer estranho que a máxima sensibilidade para com o que dizem terceiros conviva alegremente com a maior grosseria dentro de portas. É caso para nos poupar a discursos moralistas já que não tem a coragem de os dirigir a quem deve. Ou o vocabulário e atitudes tomam outra gravidade quando usados por uns ou por outros? Ridículo.

Anónimo disse...

Não seja impaciente, isto tem que ser desdobrado.

Não tem tempo porque não tem explicações credíveis e o melhor é fugir.

Anónimo disse...

Não seja impaciente, isto tem que ser desdobrado.

Não tem tempo porque não tem explicações credíveis e o melhor é fugir.

RioD'oiro disse...

JG:

"porque se preocupa e incomoda tanto com este blogue? "

That's the 64.000 dollar question.

Quanto mais levam nos cornos mais gostam.

Anónimo disse...

"Quanto mais levam nos cornos mais gostam"

Vamos dar a isto uma perspectiva inovadora: quanto mais dão nos cornos mais gostam. Dar nos cornos é viciante.

Nausícaa, São Paulo, Brasil disse...

Cara!

Mas nenhum patriota vai contar-me se tais sopinhas da Nestlé aportam em Lisboa??!!

Anónimo disse...

Oh cara senhora Brasuca, nós cá os tugas gostamos mais de "caldinhos".

Anónimo semi-analfabeto.

Anónimo disse...

Mas este gonçalinho é mesmo idiota, eu tenho que entrar assim pela sua argumentação e porque não o levo nem posso levar a sério. Porque não pos ai a biblia homem.

Cinja-se ao tema homem, pediu exemplos de um comentário insultuoso feito por si aos comentadores, eu dei-lhe uma colecção e só fui a um post,senão fazia um dicionário de palavroes não é meu caro e bom Anon Y MATTO, gracinha.

Voce tenho que lhe repetir não vale o tempo que se gasta a retribuir ao seu comentário, porque não entende a essência da questão e do que comentei,

Eu expus o seu lado de virgem ofendida carpindo magoas porque os anónimos são insultuosos mal criados e Voce como santinho nunca ofendeu ninguém nem UM exemplo há para lhe mostrar.

Você é um triste, vá-se catar, (é dito com intenção sabendo que estou a ser insulltuoso)

Anónimo disse...

"Responde ou não à pergunta que lhe faço pela terceira vez: se tudo neste blogue é tão miserável, inconsistente e, além disso, inócuo, porque se preocupa e incomoda tanto com ele? O que o faz, a si e a outros como o meu caro amigo, estarem aqui caídos diariamente?"

Já me tinha esquecido que me tinha perguntado.
Bem ja tinha respondido a esta há uns comentarios atrás a pedido do dono, e tinha dito na altura e mantenho, (que era como uma espécie de masoquismo para a burrice, ou seja se eu sou burro ainda ha outros piores, deixa ver a que nivel estão). Mas tinha dito eu também, que era uma espécie de divertimento sem o qual uma pessoa já custa ir a net sem pensar, deixa ver o que aqueles pategos estão a debitar. e tem sido esta a questão, ha quem va ouvir musica, conversar em chats, ver videos, outros por divertimento e ler anedotas, é o caso, estou a fazer o desmamanço.

Anónimo disse...

Caro Jose Gonsalo......nao sei como voce consegue ainda argumentar com esse sem nome 03.01 acho que isso É educaçao a mais pra gentalha dessa entao ainda nao viu que esse sem nome nao nasceu foi cagádo!!!!................ helix

Anónimo disse...

È, a coisa de facto não tem cura,
até os apologistas, veem cagar e ajudar a cagar aqui.

José Gonsalo disse...

Meu(s) caro(s) anónimos:

Não respondeu. Já respondeu.

José Gonsalo disse...

Nausícaa:
Como vê, este país está cheio de Hugo Chávez de todos os quadrantes. Grotescos e boçais como ele.
É só rir, é só rir...

José Gonsalo disse...

Rio d'Oiro:
Neles não é uma questão de gosto, é uma questão cultural. É que os portugueses ainda não deixaram de ser nem o povo de escravos de que falava Byron, na primeira metade do século XIX, nem o povo selvagem e mal-educado de que falava a pobre princesa austríaca que casou com um dos nossos reis (não me lembro agora de qual). Nem o povo inculto de que o jovem D. Pedro V, o Esperançoso (morto prematuramente pela peste por se ter recusado a sair de Lisboa durante a epidemia e andar pelos hospitais, a visitar os doentes) tinha desgosto de ser rei.
No dia em que me convencer que são mesmo assim por natureza, logo verei o que faço.

Anónimo disse...

A minha avozinha dir-te-ia: "mete um dedo no cú e esgana-te, para não sair mais merda quando estiveres dependurado".

José Gonsalo disse...

Nausícaa e Rio d'Oiro:

Conforme o exemplo acima...

Anónimo disse...

"Meu(s) caro(s) anónimos:

Não respondeu. Já respondeu"
Que maxima,ò gonçalinho

Afinal quantos insultos proferiu, foi apanhado de cocoras e como de costume...... isto é uma desgraça cara nausica uma desgraça esta educação, que chama nomes aos outros, É SÓ RIR DA SUA BOÇALIDADE ORA LEIA LA O QUE ESCREVEU E QUE UM ANONIMO LHE CHAPOU NAS VENTAS.

Que maxima,ò gonçalinho, vamos jogar ao berlinde? vamos, vamos, vamos.

Anónimo disse...

È pa o gajo conhece o Byron, e conhece o D. Pedro V que coitado na sua função de rei se sacrificou visitando os doentes , salvando assim milhares, como aqueles generais que se sacrificam as molhadas nos campos de batalha, porque é mais barato e demora menos tempo a pátria formar um general do que soldados rasos. E a princesa que gostava dos pobrezinhos, o homem sabe.

Streetwarrior disse...

...e é de facto com este truca-truca palavroso do que aqui se lê, entre dois ilustres blogueiros, J.Gonsalo e Anónimo, mais à mistura,o Rio d´oiro que se avalia a esterqueira mental dos autores. Já nada espanta.

Nuno

Anónimo disse...

Oh Guerreiro da Rua isso é plágio. Essse comentário não é teu. É da autoria de um anónimo.

Streetwarrior disse...

""Oh Guerreiro da Rua isso é plágio. Esse comentário não é teu.""

Desculpa,este é meu, fui eu que o escrevi e além disso é diferente do outro...Pois mudei as moscas!De resto,é igual,sim.
Estava lá uma mosca que não se pode inserir naquela Categoria,estava a mais.

Nuno

Anónimo disse...

Contudo, não deixaste de ser plagiador.

Streetwarrior disse...

Todos nós somos plagiadores em algum momento de nossas vdas...de uma maneira ou de outra.

Depois existem " aqueles" que abusam,principalmente " aqueles " que propagadeiam as visões de Jornais e outros papeis que nada mais fazem do que propalar a visão de seus donos.

Nuno

Anónimo disse...

Tem razão caro guerreiro. E um deles é precisamente o aqui mais conhecido por doiralho ou burralho, que anda constantemente à cata de notícias que torce, distorce e contorciona, com alegres epítetos, contrários à sua ultra-direitice esquizofrénica. Mas felizmente que a maior parte dos postados chove no molhado e ficam sem quaisquer comentários dos ilustres comentadores anónimos.

Anónimo semi-analfabeto.

Streetwarrior disse...

Andam aí mais uns quantos...é tudo verdadinhas...fresquinhas fresquinhas.

Olhó papão..buuu que medo !!

Crise, crise, crise,terroristas terroristas, AlQaeda AlQaeda...islamismo, esquerda, esquerda, estúpidos estúpidos, direita... direita, inteligentes inteligentes.

Vira o disco e ...

Nuno

Anónimo disse...

É a música do doiralho e sua banda ou bando.