terça-feira, 21 de setembro de 2010

Da liberdade de movimentos na "união" europeia.


Taxa de um euro sobre passageiros valeria 12,7 milhões. Só falta "taxar" o peido.


A Associação de Turismo de Lisboa (ATL), entidade presidida pelo autarca lisboeta António Costa, pretende cobrar aos turistas uma sobretaxa sobre as dormidas em hotéis e pensões da cidade, e também sobre todas as entradas na capital, seja por via aérea, fluvial ou ferroviária.

A proposta foi apresentada pela ATL à Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), que se opôs de imediato, por considerar que as taxas iriam "arruinar o negócio do turismo". A receita, só na taxa de chegadas, pode chegar aos 13 milhões de euros. Nas dormidas o valor seria bastante superior.

A taxa, que varia entre 20 cêntimos para as pensões e 1,90€ nos hotéis de cinco estrelas, será acrescentada ao preço de tabela diário da dormida. A outra taxa, de chegada, tem como finalidade cobrar um euro a cada turista que entre na cidade, independentemente do meio que use, e "logo que este desembarque", acrescenta o delegado.

4 comentários:

Anónimo disse...

É pá chato esta coisa de uma pessoa poder movimentar-se sem dar cavaco a ninguém. Antigamente e´que era bom, fazer filas e piqueniques junto a fronteira a espera da vez para passar, fiscalizar o passaporte, revirar o carro do avesso aos “criminosos”,isto ia ser uma desgraça, era so bandidos a entrar por aqui de repente não aconteceu nenhuma desgraça e vai se a ver agora entra e sai tudo de rabo direito, não houve nenhuma guerra nenhuma revolução.

Anónimo disse...

Isso é a taxa de turismo, ja se cobra em muito lado, então eles utilizam as nossas infraestruturas e não pagam nada.

Anónimo disse...

Voce de facto devia ser taxado a razão do eco peido, tal como os automóveis, é cada Burrada.

Anónimo disse...

E se eu fosse o Costa, simplesmente proibia o doiralho de cagar-se, qunato mais peidar-se que é aquilo que ele mais faz.