sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Da realidade e do rigor


27 comentários:

Anónimo disse...

"Etiquetas: Ensino, Estúpidos, Portugal"

UAU!!!!!!!!!! Folgo em saber que os nossos bloguistas estão cada vez mais inteligentes.

RioD'oiro disse...

Tenha cuidado com folga não vá perder o fôlego.

Anónimo disse...

Pode ser, mas aqui o burralho já não o tem.
Estou bem melhor, não?

RioD'oiro disse...

"Estou bem melhor, não?"

Continua cretino como antes.

Anónimo disse...

Eu apenas continuo, você simplesmente é.

Anónimo disse...

O padre chamou-lhe cretino e o gajo faz jus.

RioD'oiro disse...

Padre? Oh, cum cagaro. E adonde andam as paroquianas?

Anónimo disse...

Num redil perto de ti.

RioD'oiro disse...

"Num redil perto de ti."

Aposto que este acusa Sarkozy de ser "racista".

Anónimo disse...

O homem é mesmo cretino. Não encontra as paroquianas

Anónimo disse...

“acusa Sarkozy de ser "racista”
O homem é burro e confunde o cu com as calças. Ainda não percebeu que o que interessa são os actos. Se forem muitos actos todos no mesmo sentido praticados pela mesma pessoa, a pessoa é. Se for um acto isolado é o acto em si que é. Assim como se uma pessoa se dedicar a matar é um assassino, mas se uma pessoa matar acidentalmente não faz dela um assassino. Uma criança entende mais rapido.

RioD'oiro disse...

"Ainda não percebeu que o que interessa são os actos. Se forem muitos actos todos no mesmo sentido praticados pela mesma pessoa, a pessoa é."

Só "é" se a partir de um certo valor estatístico ... escolhido aposto que 'criteriosamente'.

"Assim como se uma pessoa se dedicar a matar é um assassino, mas se uma pessoa matar acidentalmente não faz dela um assassino"

Nunca "é" se assassinar uma só vez. Como as marmelas que acham ter uma borla de 1 pirafo sem risco de engravidarem.

Este anónimo deve ser já resultante de um 'simbiose' entre outros dois. O bem falante e o cabeça de abóbora.

Anónimo disse...

O seu brutotezinho, a ver se entende o que um adolescente sabe.

Para uma pessoa ser responsabilizada é necessario que haja uma adesão da vontade ao acto. Essa adesão da vontade ao acto querido pode ser valorizada em graus, dolo, mera culpa negligencia ou mesmo isenção de culpa ou até ser resposabilizada sem culpa. Mas sempre terá que haver adesão da vontade ao acto. Exceptuando certos e determinados casos.

Uma pessoa é sempre responsabilizada mesmo só por um acto entendeu, e conforme a adesão da vontade ao acto assim graduada. O que o senhor não entendeu para além disto que também não entendeu, é que para classificar uma pessoa como criminosa racista ou reincidente tem que haver um historial dessa pessoa praticando esses actos de uma maneira reiterada, o que nos demonstra que a pessoa faz disso uma ideologia ou um modo de vida.

Para além disso não podemos dizer que o Sarkozy é racista pela criação de uma circular racista, mas podemos dizer que o acto, a circular é racista, porque integra conceitos racistas, o historial dele provavelmente não permite tirar essa conclusão. Há quem o acuse de tentar desviar as atenções dos verdadeiros probemas que agora esta a enfrentar em relação a medidas de politicas sociais atacando os ciganos e conquistando assim uma certa opinião publica. Mas imaginemos que começavam sair mais circulares no mesmo sentido contra emigrantes não em geral, mas em especial e conforme caracteristicas etcnicas e de grupo, então começava-se a formar uma historia “pessoal” que envolvia a personagem autora de tais circulares como integrando conceitos racistas.

O homem até as crianças entendem

RioD'oiro disse...

"Se forem muitos actos todos no mesmo sentido praticados pela mesma pessoa, a pessoa é."

"Assim como se uma pessoa se dedicar a matar é um assassino, mas se uma pessoa matar acidentalmente não faz dela um assassino"

Caro anónimo.

Foi você que escolheu os exemplos que deu, não fui eu.

Os exemplos além de cretinos, ambos, são contraditórios como lhe chamei a atenção.

Entretanto dessa mona saiu mais.

"Para uma pessoa ser responsabilizada é necessario que haja uma adesão da vontade ao acto."

Se acidentalmente tropeçar num vaso (que possa nem ter visto) e ele cair na cabeça de alguém a responsabilidade é minha. Sempre. Sem "adesão" nenhuma. O que não é minha é a culpa. A responsabilidade até se herda (nalguns casos) e 'recebe-se', como 'prenda' dos filhos.

O resto da sua prosa raia cada vez mais o hilariante, e é excelente como anedota.

Anónimo disse...

“Se acidentalmente tropeçar num vaso (que possa nem ter visto) e ele cair na cabeça de alguém a responsabilidade é minha. Sempre. Sem "adesão" nenhuma. O que não é minha é a culpa.”

Voce não percebe nada pois não.
Você tropeçou, Não quis atirar com a vaso, ou seja a vontade e o acto não são coincidentes. A consequencia ou o resultado deriva invonlutariamente da sua conduta. Ou seja o acto resulta não da sua vontade conciente, não há adesão da vontade ao acto livremente, logo não ha culpa. O que integra os graus da culpabilidadesão varios criterios. No dolo é a vontade dirigida à realização do acto, a vontade livre e consciente de praticar o acto previsto, a sua anuência ao resultado, o senhor da um exemplo de negligência A pessoa não tem vontade própria. Mas a adesão da vontade consciente ou inconsciente é fundamental para graduar a culpa esse é que é. mas o que isto tem a ver com o resto.
por isso para uma pessoa ser responsabilizada é necessario que haja uma adesão da vontade ao acto. senão so pode ser responsabilizada objectivamente, isto é sem culpa.

José Gonsalo disse...

Sem-nome:
"O seu brutotezinho, a ver se entende o que um adolescente sabe."

Suponho que quereria dizer: "Oh (ou Ó) seu brutozinho". E, nesse caso, acrescento eu: um adolescente com deficiências ao nível da educação cívica que possui, poderá ser desculpável por se dirigir a alguém nesses termos, sem que nada o justifique, durante uma discussão, visto que a relação entre o intelecto e a vontade ainda não alcançou a maturação suficiente para lhe modular as pulsões agressivas primárias. Quando se trata de um adulto, porém, fase em que a maturidade acresce a responsabilidade, já poderemos falar em atitude condenável.
Fiquei, por isso, sem saber (e o Rio d'Oiro penso que também) se o meu caro já é adulto ou ainda adolescente, atendendo ao que diz sobre as questões da responsabilidade ou da culpa em simultâneo com o modo como se dirige a quem aqui escreve.

Anónimo disse...

"com deficiências ao nível da educação cívica"

LOL!!! Não dá para acreditar! Dito por um elemento de um dos blogs mais gratuitamente mal-criados, se isto não é inocência é ... Nem digo, para não vir sermão para cima de mim.

LOL! BILOL! TRILOL! QUADRILOL! QUINQUILOL!
R-E-L-O-L!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

RioD'oiro disse...

"Para uma pessoa ser responsabilizada é necessario que haja uma adesão da vontade ao acto."

Oh anónimo. A frase foi sua, não foi minha. Há responsabilidade com ou sem adesão ao acto, com ou sem vontade.

Não seja bronco já não precisa fazer piruetas que, alías, o tornam ainda mais brinco.

Anónimo disse...

Chegou outro brutotezinho, olhe meta-o onde gostar mais.gosta de vir a sopa, deve ser por causa da firma.

Continuando

Isto de lhe dar trela a voce desagua sempre no mesmo ponto.

É uma paspalhice a sua argumentação, pega em algumas palavras retira do texto e contexto do comentário e tenta comentar, não comenta nada tenta desvalorizar o comentario do outro, com exemplos caricatos como a do pirafo “sem consequencias”, deve ser por falta de paroquianas, e mesmo ai há uma parte do mês em que está certo,em que não ha consequencias por isso está certo quanto a irrelevancia das consequencias nesse aspecto, depois atira com uma cadeira, pensando dar uma de filosofo de resposabilidade civil enfim uma paspalhice.

“Para uma pessoa ser responsabilizada é necessario que haja uma adesão da vontade ao acto."

E continua a não entender, a adesão da vontade ao acto é que regula o grau da culpa, e por isso a responsabilização pode ser por dolo, mera culpa negligencia ou sem culpa, responsabilidade pelo risco. Quanto a responsabilidade ja tinha falado em responsabilidade e responsabilidade objectiva que esta sin é sem culpa, ou por outras palavras contratual e extracontratual.

Para além de mais é bronco, ja tinha notado mas se se continua nota-se cada vez mais.

Voltando ao tema sem espalhar muito. É sarkozy um racista? Não sei, não sei se a historia dele é reiterada e confirma ou integra o conceito de ser racista, sei é que fez uma circular que faz a descriminação social com base na raça e etnia, o que integra os conceitos de racismo. É correcto que um racista não deixa de o ser por mudar de camisa ou tomar banho, esta impregnado e não sai por esses meios, mas tem que haver uma historia e coerência de ideias, tal como você que é racista, e tem escrito isso aqui em comentários atrás de comentários, por isso temos racistas empedernidos, racistas assumidos, racistas politicamente correctos, e racistas que quase o não querem ser. O racismo o seu racismo é na verdade contra aquele que não é como nós, como voce digo eu, preto, branco, mais alto, mais baixo, que cospe na rua ou usa o boné virado ao contrário, faz peircings, tem tatuagens. O racismo, que se faz sentir de maneiras mais ou menos subtis, nasce do medo do desconhecido. A valorização, generalizada e definitiva, de diferenças, reais ou imaginárias, em proveito do acusador e em detrimento da vítima. O racismo não tem fronteiras e existe até dentro da mesma raça nacionalismo, bairrismo, regionalismo tribalismo, o efeito é o mesmo: a intolerância frente ao outro que não é igual a mim: no corpo, na língua, na religião, nos costumes ou nas crenças. E, noutro plano das sociedades desenvolvidas: no simples direito à cidadania ou no estatuto social, o senhor é um racista que o assuma só lhe fica bem, eu tenho asco é de racistas.

E agora pegue na trela e va......

RioD'oiro disse...

"É uma paspalhice a sua argumentação, pega em algumas palavras retira do texto e contexto"

Apenas revela que você não percebe as analogias.

Você diz um disparate e constrói castelos sobre ele querendo que se comente os disparates subsequentes ao inicial.

Ocorre que me compete decidir sobre o tempo que dedico a responder a comentários e quando algum visitante resolve destilar palermices sobre palermices eu nem perco tempo a ler. Tenho mais que fazer e mais porrada para distribuir.

Acresce ainda que conheço bem a militância que apenas pretende fazer o adversário perder tempo.

Anónimo disse...

Esta ingénua explanação atinge mortalmente a inteligência de qualquer um.

Voce é a pessoa mais idiota com quem já comentei em blogs, esta sempre a levar a demonstrar ignorância a não perceber nada , não sabe comentar , não conhece as regras básicas de uma argumentação e o seu breve comentário, sem nenhuma relação com o comentário é suficiente para ver o ponto tocado, voce é um racista, assumi-lo repito, só lhe fica bem e ler os seus comentários também.

Anónimo disse...

E agora olhe pegue na trela

RioD'oiro disse...

"E agora olhe pegue na trela "

Já lhe disse que não vou puxar mais por si. Enrole a trela ao pescoço, se conseguir, e procure uma árvore.

Anónimo disse...

O rio mais uma vez foste malhado, e diz ele que vai malhar para outro lado. Ve la se encontras as paroquianas que estas precisando. LOL.

Streetwarrior disse...

Rio...
Assumir só lhe ficará bem,assuma que é racista e Preconceitoso e pronto,acaba-se a conversa.

É que ao assumir,escusa de estar a levar bordoada em cima desse lombo de moralista,pois estes comentários que além de lhe beliscarem a moral, mostram o quanto você precisa de paroquianas,para amenizar esse ódio e preconceito por tudo o que demonstra ser diferente e convive consigo no seu pequenino mundo onde vive.

Nuno

RioD'oiro disse...

Street ..

Excelente exercício de inversão da máxima 'agarrem-me senão desgraço-me'.

Streetwarrior disse...

Blogger RioD'oiro disse...

Street ..

Excelente exercício de inversão da máxima 'agarrem-me senão desgraço-me'.

Âãããh...Os Americanos o quê?

O que é que os Americanos fizeram desta vez?