quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Omissões Anti-Semitas

Na sequência da ofensiva do exército do Sri Lanka sobre o território controlado pelos guerrilheiros da minoria tamil, a BBC informa que “Humanitarian groups have said a major crisis is looming for 250,000 civilians with reports of hundreds killed.”

Esta notícia era um pequena chamada na primeira página da BBC ao fim da manhã. No entanto, um par de horas depois, a única forma que temos para a encontrar é por pesquisa no site. Um tratamento jornalístico completamente oposto àquele que foi dedicado ao ataque das FDI contra os terroristas do Hamas em Gaza.

Mas não é só a BBC.

Sobre o conflito em curso no Ceilão (que se agravou no último mês) e os milhares de mortos civis que ele já causou, ficam três questões:

-Houve conferências em direto de responsáveis da ONU? Não.

-Onde estão as cadeias de tv internacionais? Não estão.

-O que dizem os moralistas islamófilos e/ou os anti-semitas disfarçados de defensores dos direitos dos palestinianos? Nada.

Tudo completamente oposto à exposição que foi dada ao ataque ao Hamas em Gaza.
Os civis palestinianos são para lembrar, fotografar e exibir, os civis tamil são para esquecer.
Os soldados de Israel são “maus”, os soldados do Sri Lanka não interessa o que são.

Outra vez os dois pesos e as duas medidas do anti-semitismo destes dias.

4 comentários:

Anónimo disse...

"O sem-noção

Judeus e não-judeus do mundo inteiro realizaram ontem solenidades para marcar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. No Brasil, o evento aconteceu numa sinagoga em São Paulo. E o presidente Lula discursou. (...)

Era o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto? O decoroso Lula não teve dúvidas e deitou falação sobre o conflito israelo-palestino. E não foi de improviso, não. Desta vez, ele leu o discurso. Lembrou que a posição histórica do Brasil é a defesa da existência de dois estados na região e mandou ver: “Esse tem sido o sentido de todas as nossas manifestações, pois só assim alcançaremos a paz naquela região. Tenho me esforçado pessoalmente para impedir que o ódio mútuo acumulado ao longo de décadas acabe sufocando ainda mais as alternativas de paz".

Sem medo dos clichês (será que foi Luiz Dulci o redator?), seguiu adiante: “O conflito entre israelenses e palestinos no Oriente Médio atinge corações e mentes de todos e nos obriga a evitar que o ódio contamine o nosso país". Exaltando a patetice de Celso Amorim, que foi fazer um tour pelo Oriente Médio, emendou: “Todos sabem que o Brasil não está interessado nos resultados políticos e dividendos econômicos que podem ser obtidos na região. Nosso interesse é contribuir com a paz".
Tudo parece tão razoável, não? Não!

Lula, acreditem, falou ATÉ do Holocausto!

Dizer o quê? A referência ao conflito, num dia como ontem, é absolutamente descabida. Ela minimiza o Holocausto e ainda remete à associação comumente feita pelos inimigos de Israel e anti-semitas a granel, que pretendem que os judeus estão fazendo com o povo palestino o que os nazistas fizeram com eles. Não custa lembrar que foi esse o sentido de uma nota emitida pelo PT. No Conselho de Direitos Humanos da ONU, o Brasil deu um voto de censura a Israel.

Um discurso inadequado, indecoroso e mistificador.

Trata-se de um discurso fora do lugar. Não cabe a Lula usar um evento trágico, que procurou banir da terra um povo inteiro, para tentar dar lições oblíquas de moral (ou, pior ainda, de moral oblíqua) justamente às vítimas. Até porque ele poderia ter sido mais explícito: quem defende, em sua carta de fundação, o genocídio é o Hamas."

(Do blog de Reinaldo Azevedo)

Anónimo disse...

concordo em absoluto que a causa de tanta atenção mediatica na faixa de gaza deve-se ao facto de uma das forças em questão ser judaica, mas por outro lado faz-me lembrar a dialética que os habitantes de Barrancos usavam contra os manifestantes anti touradas de morte.

"Com tanta gente a passar fome no mundo pq é que se dá atenção a este problema menor..."

Anónimo disse...

Lula falou do Holocausto que está a ser prepretado em Gaza?
Mas o Lula não é judeu...
Graças a Deus!

EJSantos disse...

"Outra vez os dois pesos e as duas medidas do anti-semitismo destes dias. "
Bem observado. E o que dizer dos conflitos que grassam no Continete Africano? Pq razão os mídia pouco falam das inumeras catastrofes humanitárias em Africa? E na Birnánia?